Você está aqui

Haiti: equipes encontram necessidade de água limpa e cuidados médicos conforme chegam a regiões afetadas pelo furacão

10/10/2016
A população sofre com a falta de água, eletricidade e suprimentos; um número significativo de casos de cólera já foi confirmado
Haiti: equipes encontram necessidade de água limpa e cuidados médicos conforme chegam a regiões afetadas pelo furacão

Foto: Andrew McConnell/Panos Pictures

Equipes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) continuam conduzindo avaliações nas áreas do Haiti que foram afetadas pelo furacão Matthew na península de Tiburón e nas províncias de Artibonite e Nord-Ouest.

Na cidade de Jérémie, MSF descobriu que o hospital de referência sofreu muitos danos e carece de água e eletricidade. Há um número significativo de sobreviventes do furacão com ferimentos infectados e casos de cólera. A equipe de MSF realizou 250 consultas médicas durante o fim de semana.

Em Port-à-Piment, as pessoas estão bebendo águas de fontes não tratadas, e já há casos de cólera. Ontem, uma equipe de MSF levou suprimentos médicos à cidade e tratou 39 pacientes com cólera.
 
Em diversas cidades, a população recorre a rios, córregos e outras fontes não tratadas para poder consumir água (Foto: Andrew McConnell / MSF)Em Petite Rivière de Nippes, uma equipe de MSF realizou cerca de 200 consultas médicas nos últimos dois dias. Há um número bastante alto de ferimentos nos pés de pessoas que caminharam em áreas inundadas e relatos de que muitas pessoas estão bebendo água dos rios devido à falta de água limpa.
 
A equipe de MSF que viajou para as províncias de Artibonite e Nord-Ouest descobriu que muitos centros de saúde e de tratamento de cólera foram danificados, assim como poços e redes de água. Muitas áreas agrícolas foram destruídas. A população está recolhendo água de rios e outros pontos sem tratamento.
 
Equipes de MSF estão trabalhando para chegar a mais áreas afetadas no sudoeste do país. O acesso continua difícil devido aos danos nas pontes e estradas. MSF também planeja avaliar as necessidades nas regiões montanhosas próximas nos próximos dias.

MSF mantém diversos projetos na região metropolitana de Porto Príncipe: a unidade de queimados no hospital de Drouillard; o centro de emergência Martissant 25; o hospital de emergência cirúrgicas Nap Kenbe; o Centro de Referência em Urgências Obstétricas; a clínica Pran Men’m, para sobreviventes de violência sexual e de gênero; e o Centro de Tratamento de Cólera Figaro, que pode ser ativado em poucas horas. MSF também apoia o centro Diquini de tratamento de cólera.

Leia mais sobre