Você está aqui

Zimbábue: cólera ainda atinge áreas urbanas

27/03/2009
MSF alerta que doença pode ter novo surto no país africano

Apesar da tendência de queda relatada no número de casos e de mortes em todo o Zimbábue, MSF chama a atenção para um aumento de pacientes de cólera em algumas zonas urbanas do país.

"A capital Harare e as cidades de Chitungwiza e Kadoma ainda são locais preocupantes", diz o Coordenador de Emergência, Markus Bachmann. "Estes lugares estão sendo outra vez afetados pela deterioração do serviço de abastecimento de água e o saneamento básico insuficiente". A fim de tentar impedir o surto de infecções, atividades preventivas estão sendo aumentadas. Isso inclui maior atenção para os cuidados de higiene, distribuição e limpeza da água, bem como distribuição de kits de higiene nas áreas mais afetadas.

Chitungwiza, uma cidade de 350 mil habitantes 35 km ao sul de Harare, merece atenção especial. Ela foi o foco inicial do surto, em agosto de 2008. O Centro de Tratamento Cólera (CTC) de Chitungwiza foi o primeiro CTC de MSF no país e foi aberto em 2 setembro. "Apesar de várias semanas de queda no número de casos, agora novamente temos quatro semanas consecutivas com um número crescente de pacientes", disse Bachmann. Com 301 pacientes tratados por MSF na semana passada, o número quase atingiu a taxa mais alta desde o início de janeiro. A equipe identificou áreas de alto risco e prepararou um sistema de distribuição de água, promoção da higiene e cloração doméstica. Apesar do risco evidente de um novo surto, porém, as autoridades não deram autorização para aplicar realmente as propostas de medidas preventivas. Atualmente, a equipe está fazendo pressão sobre todos os níveis para avançar neste processo.

Nos subúrbios densamente povoados de Harare o número de pacientes está aumentando ou permanecendo em níveis elevados. O abastecimento de água se tornou extremamente instável e traduz-se imediatamente no aumento do número de pacientes. A equipe de MSF em Harare está continuamente aumentando a cloração e a higiene nas áreas mais preocupantes. Na semana passada, a equipe começou a distribuição de kits de higiene, incluindo itens de transporte, armazenamento e desinfecção de água, sabão e material didático para 7.900 famílias em Glen View.

Em Kadoma, MSF conseguiu responder a um surto que levou o número total de novos casos tratados para 123 na semana passada. Uma segunda Unidade de Tratamento de Cólera (CTU, na sigla em inglês), foi aberta para o tratamento de pacientes no local. Este é um aumento de 50% em comparação com a semana anterior. Além disso, a equipe tratou 75 pacientes em dois CTCs no distrito Chegutu.

Quatro equipes de rápida avaliação / resposta / vigilância monitoram e respondem a surtos em três províncias de Mashonaland. O foco das atividades de resposta centram-se nos distritos de Bindura, Shamva e MT. Darwin em Mashonaland Central e Chinhyoi em Mashonaland Oeste, onde o número de pacientes continua sendo alto. Além da gestão dos casos as equipes se concentram na água e no saneamento a fim de reduzir a propagação da cólera. Esta semana, todas as equipes móveis reuniram-se em Harare para um seminário para examinar as atividades, estratégias e os ensinamentos e para preparar uma estratégia futura. O aumento de atividades preventivas, bem como preparação e planejamento de contingência foram identificados como fundamentais para manter este surto sob controle.