Você está aqui

Sudão: 65 feridos na clínica de MSF em Kalma, Darfur

26/08/2008
Os tiroteios de ontem são resultado de semanas de crescente tensão dentro e ao redor do campo de refugiados de Kalma

Pelo menos 65 pacientes que foram feridos no tiroteio ontem pela manhã no campo de refugiados de Kalma em Darfur, Sudão, foram admitidas pela clínica da organização humanitáris Médicos Sem Fronteiras (MSF). O campo de Kalma, lar de mais de 900 mil pessoas, é um dos maiores abrigos para pessoas desalojadas em Darfur. MSF está tentando assegurar uma passagem segura através da qual possa evacuar os pacientes mais severamente feridos para o hospital em Nyala para tratamento emergencial.Mais de metade dos 65 admitidos são mulheres e crianças.

Nas últimas semanas, a população também sofreu pelas enchentes que deixaram cerca de seis mil famílias desabrigadas e falta de água potável limpa - conseqüência da insuficiência de energia para que funcionassem as bombas.

MSF trabalha em Kalma desde maio de 2004. As equipes coordenam um departamento de pacientes de ambulatório que proporciona uma média de 4,5 mil consultas todo mês.

MSF também oferece consultas para crianças e mães, com um centro de saúde da mulher com mais de 200 consultas por dia. O centro oferece pré e pós-natal, assim como assistência domiciliar para gravidez de risco e orientação para emergências de obstetrícia.

MSF proporciona ainda tratamento médico e aconselhamento a sobreviventes de violência sexual. Um programa de saúde mental se volta ao profundo estresse psicossocial e experiências traumáticas da população como resultado das frágeis condições de vida e dos traumas psicológicos diretamente conseqüentes do conflito. A equipe de MSF também responde a necessidades emergenciais de recém chegados quando é preciso.

Leia mais sobre