Você está aqui

Sri Lanka: MSF atende deslocados após fim do conflito

25/05/2009
Desde o dia 16 passado, cerca de 50 mil pessoas por dia buscam refúgio no distrito de Vavuniya

No momento em que Colombo celebra o fim do conflito declarado pelo governo do Sri Lanka, milhares de pessoas estão deixando a antiga zona de conflito e chegando no distrito de Vavuniya, precisando urgentemente de ajuda médica. Traumatizado e exaustos, – centenas deles feridos - uma multidão de 50 mil pessoas chegou ao distrito desde o dia 16 de maio. Muitos outros milhares ainda devem chegar nos próximos dias.

"Apesar do crescente número de profissionais na região, as equipes de MSF estão sobrecarregadas com o enorme e repentino fluxo de pessoas", contou Katrien Coppens, diretora de operações de Médicos Sem Fronteiras (MSF) em Amsterdã.

Desde sábado, as equipes de MSF trabalham junto com o Ministério da Saúde do Sri Lanka realizando triagens no maior ponto de travessia, selecionando os feridos mais graves e tratando-os no local. Em média, chegam cerca de 10 mil pessoas por dia nesse posto de controle e MSF está tratando cerca de 200 feridos e doentes mais graves. Aproximadamente 30% são transferidos para o Hospital Vavuniya. O resto é enviado aos acampamentos, onde trabalham as equipes médicas do Ministério da Saúde.

"A triagem é extremamente difícil. Para priorizar os doentes mais graves e feridos, muitos pacientes que precisam de tratamento simplesmente não podem receber atendimento imediato", explica Coppens.

“Atualmente, 1,9 mil pacientes estão no Hospital Geral de Vavuniya, cuja estrutura só abriga 450 leitos. Muitos deles ficam deitados em colchões, no chão e nos corredores. Nós temos observado uma diminuição gradual no número de pacientes chegando no Hospital Vavuniya nas últimas três semanas, mas é uma pequena calmaria antes da tempestade de necessidades médicas e humanitárias", aposta a diretora de operações.

MSF oferece alimentação suplementar para os deslocados que chegam nos acampamentos da zona 4 em Manik Farm, para onde os recém-chegados estão sendo enviados. Desde o dia 21 de maio, em menos de uma semana chegou ao local um total de 23 mil pessoas, e muitos ainda devem chegar.

MSF está montando um hospital emergencial adicional em Manik Farm com capacidade de cem leitos e está oferecendo ajuda ao hospital do Ministério da Saúde em Pampaimadu.

Leia mais sobre