Você está aqui

Sobreviventes resgatados pelo Ocean Viking poderão desembarcar em Lampedusa

14/09/2019
Um porto seguro foi indicado para o desembarque seis dias após os primeiros sobreviventes serem resgatados no mar
Sobreviventes resgatados pelo Ocean Viking poderão desembarcar em Lampedusa

Anthony Jean/SOS MEDITERRANEE

Médicos Sem Fronteiras (MSF) está aliviada que os 82 sobreviventes resgatados pelo Ocean Viking, um navio de busca e salvamento operado em conjunto com a SOS MEDITERRANEE, tenham recebido a indicação de um local seguro para desembarcar em Lampedusa, Itália.  Isso ocorre depois que uma coalizão de Estados europeus adotou outra solução pontual para permitir o desembarque e a realocação de pessoas resgatadas.

A oferta das autoridades italianas de um local de segurança seis dias após o barco ter realizado o primeiro resgate depois da retomada das operações de busca e resgate no mar é uma demonstração clara de valores humanitários e representa um passo positivo no sentido de uma resposta mais humana ao sofrimento que continua ocorrendo no Mediterrâneo Central.

“Para pessoas que fugiram de circunstâncias desesperadoras em seus países de origem e sofreram abusos horríveis na Líbia, a segurança deve chegar o mais rápido possível”, diz Erkinalp Kesikli, coordenador do projeto de MSF a bordo do Ocean Viking. 

“As crianças a bordo dizem à nossa equipe médica que, na Líbia, sua pele foi queimada com plástico derretido, foram espancadas com paus e mordidas por cães. Ouvimos histórias horríveis de abuso sexual contra homens, mulheres e crianças, a exploração e a detenção arbitrária deixaram muitos com profundas feridas psicológicas. Estamos aliviados por não estarem mais esperando no limbo no mar, graças à solidariedade demonstrada pelos Estados europeus.”

Enquanto o Ocean Viking esperava um lugar seguro, no início desta semana uma mulher em gravidez avançada e seu marido foram evacuados de helicóptero quando sua condição médica se deteriorou. As pessoas resgatadas não devem ser forçadas a suportar longos atrasos, enquanto os governos europeus realizam um teatro político desnecessário a cada resgate. É necessário o estabelecimento urgente de um mecanismo previsível para o desembarque de pessoas resgatadas no Mediterrâneo Central.

MSF está pedindo aos Estados europeus que:

- Estabeleçam um sistema de desembarque sustentável e previsível que garanta o bem-estar dos sobreviventes e proteja seus direitos.

- Acabem com seu apoio político e material ao sistema de retornos forçados à Líbia, onde refugiados e migrantes são colocados em detenções arbitrárias e desumanas. Pessoas que fogem da Líbia simplesmente não podem ser devolvidas para lá.

- Respondam à necessidade urgente do estabelecimento de uma estrutura de busca e salvamento europeia proativa e suficiente. Até agora, em 2019, acredita-se que 1 em cada 20 pessoas que fogem da Líbia por mar tenha morrido ao tentar a travessia.

Observações:

- O Ocean Viking resgatou 84 pessoas em duas operações de resgate distintas.

- Menos de 9 horas após entrar na região de busca e salvamento da Líbia, o Ocean Viking iniciou o primeiro resgate em 8 de setembro.

- O segundo resgate e transferência, em 9 de setembro, foi realizado em condições climáticas que se deterioravam rapidamente, depois que a situação para os que estavam a bordo do Josefa – um veleiro de 14 metros – se tornou uma emergência.

- Apesar de sempre tentarmos entrar em contato com o Centro Conjunto de Coordenação de Resgate líbio antes e depois de cada salvamento, não recebemos instruções até 10 de setembro, quando ofereceram que fôssemos a Zawiyah (na Líbia) para o desembarque de sobreviventes, contrariando o direito internacional. O Ocean Viking solicitou uma alternativa, sem sucesso.

- Em 11 de setembro, o Ocean Viking seguiu para o norte para que fosse realizada a evacuação médica de uma mulher grávida de nove meses e seu marido para Malta.

- Após a evacuação médica, 82 pessoas resgatadas permaneceram a bordo: 75 homens – 20 dos quais são menores desacompanhados (com menos de 18 anos de idade, sem pais ou responsáveis), 6 mulheres (incluindo 1 mulher grávida) e uma criança de 1 ano de idade.

- Após pedidos renovados para os Centros de Coordenação de Resgates Marítimos (MRCC) maltês e italiano, no sábado, 14 de setembro, o Ocean Viking foi informado por e-mail pelo MRCC de Roma que Lampedusa foi designada como local de segurança.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar