Você está aqui

Síria: MSF apoia campanha de vacinação contra o sarampo lançada pela Administração de Saúde de Kobane

28/09/2015
Foram vacinadas 3.410 crianças na cidade de Kobane e 2.366 em vilarejos vizinhos

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) apoiou a Administração de Saúde de Kobane na implementação de uma campanha de vacinação que durou nove dias em Kobane, cantão localizado no norte da Síria, na fronteira com a Turquia.

“A campanha aconteceu em quatro localidades da cidade de Kobane para oferecer fácil acesso aos locais de vacinação para os moradores”, disse Jason Mills, coordenador-geral de MSF. A Administração de Saúde de Kobane, em cooperação com equipes de MSF, ofereceu vacinas contra o sarampo e vitamina A para crianças entre seis meses e cinco anos de idade. A campanha começou no dia 18 de agosto e durou seis dias na cidade, seguido por três dias em quatro localidades rurais. “As equipes vacinaram 3.410 crianças na cidade de Kobane e 2.366 em vilarejos vizinhos”, acrescentou Jason Mills.

Equipes de MSF estão testemunhando o impacto que esse conflito tem tido sobre as pessoas, principalmente as crianças, que têm sido gravemente afetadas pela guerra. Uma interrupção na imunização de rotina em Kobane desde meados de 2014 levou ao ressurgimento de doenças que podem ser prevenidas por vacinas. Casos de sarampo têm sido consistentemente reportados no norte da Síria ao longo do conflito. Um estudo sobre cobertura de vacinas conduzido por MSF em Kobane, em junho de 2015, mostrou que só 17% das crianças foram totalmente vacinadas.

“As crianças de Kobane não são vacinadas há mais de um ano. O conflito afetou todo o sistema de saúde”, explica o Dr. Hikmat Muhammed Ahmed, ponto focal médico na Administração de Saúde de Kobane.

Os serviços de saúde em Kobane têm estado interrompidos há mais de um ano, o que representava graves riscos de saúde para as pessoas que retornam à cidade em termos de doenças e surtos. “Estamos preocupados com surtos de sarampo, poliomielite, coqueluche e infecções relacionadas à agua e higiene, como frebre tifoide, hepatites A e E, devido à interrupção prolongada dos serviços de vacinação de rotina e ao dano às infraestruturas de saúde, água e saneamento”, diz Vanessa Cramond, gestora de emergências médicas de MSF.

MSF trabalha junto à Administração de Saúde de Kobane desde o início de março de 2015 para reestabelecer instalações de saúde básica, oferecer serviços de saúde ambulatoriais, retomar serviços de vacinação e criar programas de apoio psicossocial. Pastilhas de purificação de água e galões de combustível também foram distribuídos para aproximadamente 4 mil famílias em cooperação com a comunidade local.