Você está aqui

Síria: escassez de combustível coloca estruturas de saúde em risco

22/06/2015
MSF doou 6.200 litros de combustível para 15 estruturas de saúde nas províncias de Aleppo, Idlib e Hama

Foto: MSF

Uma escassez de combustível está causando a ruptura generalizada de serviços cotidianos, principalmente atividades médicas que salvam vidas no norte da Síria, de acordo com a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Diversas estruturas de saúde em Hama e Idlib foram forçadas a interromper ou cessar drasticamente suas atividades devido à falta de combustível que abastece seus geradores de energia e os veículos de transporte. Com as rotas de abastecimento de combustível inviabilizadas nos últimos dias devido a confrontos entre grupos armados em partes do norte da Síria, tem sido difícil encontrar e obter diesel desde 14 de junho, e os preços aumentaram mais de 500%. Por conta dessa situação, os preços de outros itens também subiram em mercados locais, e a escassez interrompeu a produção de itens alimentares básicos, como o pão.

As Administrações de Saúde de Hama e Idlib emitiram pedidos de socorro urgentes em 15 e 16 de junho, respectivamente, anunciando que suas estruturas de saúde estão reduzindo as atividades devido à falta de combustível, e que talvez elas sejam forçadas a fechar nos próximos dias, se nenhum combustível estiver disponível. Hospitais em outras regiões também emitiram pedidos de ajuda, enquanto a Defesa Civil síria alertou que suas atividades poderiam ser interrompidas em Aleppo, Hama, Idlib e Lattakia devido à falta de combustível.

“A situação médica no norte da Síria já estava difícil para a população”, disse Dounia Dekhili, responsável pelo programa de MSF na Síria. “Com tantos hospitais em risco de serem fechados, a vida de muitos sírios está ainda mais em perigo. O combustível é necessário para o funcionamento de bombas de água para água limpa, de incubadoras para recém-nascidos e de ambulâncias para cuidados essenciais.

Embora o hospital de MSF em Atmeh ainda tenha combustível suficiente para algumas semanas, a instalação teve de tomar medidas para reduzir o consumo. MSF recebeu pedidos por combustível de hospitais que apoia no norte da Síria e começou a fazer algumas doações. Até agora, foram doados 6.200 litros de combustível para 15 estruturas de saúde nas províncias de Aleppo, Idlib e Hama, assim como para redes de ambulância. A organização está planejando realizar mais doações nos próximos dias.

MSF está avaliando as necessidades do restante dos hospitais que apoia no norte da Síria e continua monitorando a situação, mas a comunicação com alguns hospitais onde os geradores pararam de funcionar tem estado impossibilitada.

“O apoio que estamos oferecendo terá impacto apenas no curto prazo”, disse Dounia Dekhili. “Pedimos uma mobilização para que seja prestada assistência em relação à falta de combustível e que esteja alinhada às necessidades massivas e imediatas da população síria, para permitir que serviços essenciais, como hospitais, ambulâncias e padarias, funcionem.”

MSF administra seis instalações médicas na Síria e apoia diretamente mais de 100 clínicas, postos de saúde e hospitais. A organização também está trabalhando com pacientes da Síria que fugiram para Jordânia, Líbano e Iraque.