Você está aqui

Síria: ataque hediondo com mísseis reforça necessidade urgente de intensificar ajuda humanitária

08/06/2015
Apoiado por MSF, hospital com capacidade para 12 leitos recebeu 130 pacientes feridos

Foto: Equipe do hospital apoiado por MSF na Síria.

Na tarde de 4 de junho, um ataque com três mísseis a uma cidade na província de Idlib causou uma carnificina e resultou em um influxo massivo de vítimas, com 130 pacientes feridos encaminhados ao hospital mais próximo, apoiado pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF). Esse último episódio aconteceu depois de um duro mês no norte da Síria, incluindo três ataques com gás cloro, relatados no fim de maio por um posto de saúde apoiado por MSF na província de Idlib. Na medida em que a violência continua inabalável na Síria, MSF faz um apelo por um aumento massivo na ajuda humanitária aos médicos sírios que trabalham na linha de frente dessa crise.

“Às 15h15, um avião caça lançou três mísseis em um bairro densamente povoado no centro da cidade”, diz o diretor do hospital apoiado por MSF, que pediu para permanecer no anonimato por questões de segurança. “Minutos depois, nosso modesto hospital com 12 leitos começou a receber pacientes com ferimentos graves. O hospital ficou rapidamente sobrecarregado. Havia corpos por toda parte – nas mesas, nos corredores, no chão. Equipes médicas e voluntários abriam caminho entre os corpos dos feridos, fazendo o que podiam. Nós só podíamos tratar 80 pacientes, e tivemos de recusar 50; nós não tínhamos a capacidade para tratar seus ferimentos.”

“Mal posso imaginar a dimensão do horror que esses médicos e enfermeiros devem ter enfrentado”, diz o Dr. Bart Janssens, diretor de operações de MSF. “Nós sabemos, pela nossa experiência, que um influxo massivo de vítimas, com 40 pacientes, em um hospital bem equipado e cheio de profissionais é um desafio desesperador. Mas ali foi o dobro desse número, em poucas horas, em uma instalação improvisada, com uma equipe médica e suprimentos limitados. Eles, assim como muitos dos hospitais na Síria, precisam de todo o suporte que podem ter.”

O diretor do hospital contatou MSF pouco depois das 15h, quando os feridos começaram a chegar, com um pedido urgente de envio de bolsas de sangue, macas e medicamentos. Os pacientes continuaram chegando até 19h. Em 5 de junho, suprimentos de emergência foram enviados ao hospital. Um reabastecimento médico geral desse hospital será organizado nos próximos dias, já que uma emergêcia como essa esgota significativamente o estoque farmacêutico de um hospital. Essa é uma instalação médica que MSF tem prestado assistência por meio de orientações técnicas e apoio de emergência desde 2013.

Esse ataque se junta a uma série de ataques com gás cloro na província de Idlib, que aconteceram no fim de maio, quando outra instalação médica apoiada por MSF tratou 136 pacientes com sintomas de envenenamento por cloro. MSF respondeu ao evento enviando 700 kits para tratamento de doenças respiratórias associadas a envenenamento por gás para esse centro de saúde e outras seis instalações na região afetada.

No ambiente perigoso da guerra na Síria, MSF e outras organizações médicas só podem realizar atividades médicas diretas em algumas áreas, onde a liberdade de movimentação e ação podem ser negociadas com grupos armados. Mas, em outros lugares, com atrocidades como ataques com bombas de barril, mísseis, e ataques químicos em uma ocorrência quase diária, uma abordagem ágil e flexível de apoio médico precisa ser ampliada.

“Oferecer ajuda na Síria ainda é possível, mas o ambiente é inacreditavelmente difícil”, diz o Dr. Bart Janssens. “Abordagens inovadoras e flexíveis são necessárias. Desistir em face da adversidade não é uma opção para nós – temos de continuar apoiando as redes médicas sírias, como estamos fazendo com mais de 100 hospitais e postos de saúde que estão recebendo apoio regular e de emergência, incluindo em regiões sitiadas.”

Atualmente, MSF está administrando seis instalações de saúde no norte da Síria. A organização passou quatro anos desenvolvendo uma rede de apoio de emergência regular e de necessidades específicas  para médicos sírios no restante do país, nas áreas que são inacessíveis pelas equipes de MSF. O apoio regular visa fornecer suprimentos e orientações médicas técnicas mensalmente para mais de 50 instalações médicas improvisadas, com um enfoque particular nas áreas sitiadas. Paralelamente, mais de 100 outras instalações estão em contato com equipes de apoio MSF, informando quando há emergências agudas e enviando listas de suprimentos essenciais que precisam com urgência.

Leia mais sobre