Você está aqui

Saúde mental na Cisjordânia: paciente de MSF já foi preso sete vezes

22/05/2014
Sessões terapêuticas ajudam na recuperação da autoestima

Mohammed é um jovem de 28 anos pai de um menino. Ele é de um vilarejo localizado no sul de Hebron, próximo de muitos assentamentos e onde há uma rodovia que conecta todos eles à Cisjordânia. O vilarejo está dividido em duas partes: uma área pertence à partilha entre Cisjordânia e Israel estabelecida em 1948 e a outra à de 1967. O vilarejo está separado de Israel por uma muralha de segurança. A população da região sofre constantes pressões decorrentes das incursões do exército israelense.

Mohammed vive em condições difíceis devido à sua condição financeira. Ele ama seu país e tem fortes convicções políticas, o que dificultou a busca por emprego e o tornou alvo do exército israelense e das forças de segurança palestinas. Antes de encontrar a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF), esse homem já havia sido detido por ambos os lados um total de sete vezes. Ele passou cinco anos na prisão israelense e dois anos na palestina. Durante o tempo que passou preso, seu pai e seu irmão morreram e sua mulher se divorciou dele por conta da detenção.

Por cinco meses, Mohammed participou de 14 sessões terapêuticas com uma psicóloga de MSF. Ele sofria com raiva, nervosismo, falta de confiança, preocupações constantes e problemas envolvendo seu relacionamento com seu filho e com sua família. Mohammed estava batalhando por um emprego e para melhorar sua vida, já que suas prisões e afiliações políticas significam muitos obstáculos em seu caminho, impostos pelas forças israelenses e autoridades palestinas. De acordo com sua própria descrição, é como se ele estivesse tentando sair de um imenso buraco, mas alguém o empurrasse para baixo novamente.
 
Mohammed pediu para ser atendido por uma psicóloga mulher. A profissional sentiu uma enorme responsabilidade sobre seus ombros. Será que ela conseguiria ser um bom exemplo de mulher para que ele pudesse ter uma experiência de cura para seus relacionamentos turbulentos com mulheres? Eles trabalharam com a administração da pressão na vida dele durante as sessões. Ele teve oportunidade de viver suas emoções e, também, de se comportar de forma diferente. Ter espaço para trabalhar sua segurança e para encontrar seu lugar em seu ambiente familiar foi de enorme ajuda para Mohammed.
 
Depois de ser libertado da prisão, Mohammed teve problemas de saúde, como dores de estômago, diarreia grave e vômito com sangue. Por isso, precisou da ajuda médica de MSF.
 
Depois de algum tempo, ele pôde fazer planos e estabelecer metas para o futuro que estavam sob seu controle.  Mohammed superou os obstáculos de seu conflito interno e sentiu orgulho por ter ido às sessões de MSF. “É minha vida e eu vou vivê-la de uma forma boa”, ele disse.
 
Enquanto escrevíamos sua história, Mohammed foi detido novamente pelas forças israelenses e, atualmente, está na prisão sem sentença determinada.
 
*O nome foi alterado para preservar a privacidade do paciente.

Leia mais sobre