Você está aqui

RDC: Pacientes com cólera fogem devido à violência

31/10/2008
Organização vai enviar equipes extras da Europa e de Kinshasa pra reforçar atividades de emergência em Kivu Norte

Médicos Sem Fronteiras (MSF) continua a trabalhar em Goma e em outras cidades e vilarejos de Kivu Norte, na República Democrática do Congo (RDC). A organização está extremamente preocupada com as cerca de dez mil pessoas que estão fugindo dos conflitos. Para reforçar suas atividades, MSF está enviando à região mais profissionais internacionais da Europa e de Kinshasa.

Em Goma, MSF reduziu sua equipe para um número essencial, que avaliou as condições do hospital. Suprimentos médicos foram doados e uma equipe médica de seis pessoas está ajudando a cuidar dos feridos.

Nesta sexta-feira, uma outra equipe de MSF encontrou na parte Norte de Goma um grande número de deslocados internos vindos de Kibati, no Sul.

MSF está trabalhando no acampamento de Mugunda, o maior para deslocados internos fora de Goma, na estrada para Saké. Desde ontem à noite, foram confirmados 31 casos de cólera no centro de tramento de MSF. Desses pacientes, 13 foram forçados a fugir ontem à noite devido aos conflitos. Apenas dois voltaram hoje. Não há suprimento de água potável no acampamento, o que aumenta o risco de um grave surto de cólera.

Rutshuru tinha uma atmosfera calma essa manhã e a equipe cirúrgica de MSF no local continou a tratar os feridos no hospital. As equipes também estão mantendo suas atividades nos hospitais de Kitchanga e Mweso, e estão abrindo clínicas móveis na área.
 

Leia mais sobre