Você está aqui

RCA: MSF reduz drasticamente atividades no aeroporto de Bangui após dois dias de violência

03/01/2014
MSF é a única organização que presta cuidados de saúde no campo, que já abriga 100 mil pessoas

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) teve que reduzir drasticamente suas atividades médicas no aeroporto de Bangui, na República Centro-Africana, após dois dias de tiroteios travados próximo à clínica mantida pela organização no local. Em consequência dos tiroteios, duas crianças morreram e 40 feridos chegaram à clinica mantida por MSF.

MSF está agora trabalhando no campo de deslocados no aeroporto com uma equipe de emergência reduzida, tratando apenas os casos mais graves e transportando as emergências para outros estabelecimentos. MSF tem realizado, em média, 500 consultas, 100 curativos e 7 partos no aeroporto por dia.

MSF também suspendeu seus planos de expandir as atividades no campo de deslocados do aeroporto, incluindo a abertura de dois novos postos de saúde, a campanha de vacinação contra o sarampo e o apoio nutricional.

MSF é a única organização que está oferecendo cuidados médicos no campo, onde 100.000 pessoas deslocadas estão abrigadas.

A segurança no aeroporto precisa ser melhorada para que MSF consiga retomar inteiramente suas atividades. As outras atividades de MSF em Bangui, realizadas em dois hospitais e dois outros campos de deslocados, continuam.

Leia mais sobre