Você está aqui

Psicóloga brasileira conta como é o trabalho de MSF na fronteira da Tunísia com a Líbia

24/03/2011
Débora Noal

A brasileira Débora Noal está na fronteira da Tunísia com a Líbia coordenando uma equipe de sete psicólogas e cinco assistentes de Médicos Sem Fronteiras (MSF). Em entrevista por telefone, ela contou como é o trabalho da organização na região, na área de saúde mental. Mais de 4,5 mil pessoas já foram atendidas pela equipe. A grande maioria é formada por homens que imigraram de Bangladesh, Sudão, Mali, Somália, Nigéria, Costa do Marfim, Burkina Faso, e outros países, para trabalhar  na Líbia - legal ou ilegalmente - e que agora fogem dos conflitos.

Leia mais sobre