Você está aqui

Programa de manejo da desnutrição aguda alcança alta taxa de cura na Índia

07/04/2015
MSF pede ampliação de programas baseados nas comunidades

Foto: Sami Siva

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) recentemente publicou resultados de seu programa de manejo da desnutrição aguda baseado na comunidade (CMAM, na sigla em inglês) em Bihar, que revelou ter alcançado com sucesso uma taxa de cura de 88,4% entre as crianças com desnutrição aguda grave que tenham concluído seus tratamentos.

Essa conclusão foi parte de um estudo intitulado “Community-Based Management of Severe Acute Malnutrition in India: New evidence from Bihar” (“Manejo da Desnutrição Aguda Grave Baseado na Comunidade na Índia: Novos resultados em Bihar”, em tradução livre para o português), publicado em 1º de abril de 2015 no The American Journal of Clinical Nutrition, a revista mais bem colocada no ranking mundial de revistas médicas especializadas no campo da nutrição.

Essa análise observacional foi conduzida por MSF em colaboração com o hospital da Faculdade de Medicina de Darbhanga, e é baseada nos resultados do programa CMAM, que tem sido administrado no distrito de Darbhanga, em Bihar, desde 2009.

O tratamento da desnutrição aguda grave é um processo demorado, que leva, em média, sete semanas. Assim, o tratamento ambulatorial permite que a criança permaneça em casa, realizando apenas visitas semanais ao centro de tratamento (a não ser que a condição seja crítica), o que facilita o cuidado com os pacientes, que não têm de enfrentar longas estadias em hospitais.

O estudo detalha os resultados obtidos entre fevereiro de 2009 e setembro de 2011, período durante o qual um total de 8.274 crianças com idades entre seis e 59 meses sofrendo de desnutrição aguda grave foram admitidas no programa CMAM.

“Do número total de crianças, 87,3% pertenciam a comunidades e famílias social e economicamente marginalizadas; 79,9% tinham entre seis meses e dois anos de idade e 62,2% eram meninas. Esses resultados sugerem que a desnutrição grave afeta os grupos mais vulneráveis da sociedade”, disse o Dr. Prince Mathews, um dos autores da publicação.

O estudo também revelou que a maioria (90,7%) das crianças gravemente desnutridas não sofrem com outras doenças “oportunistas” (que se aproveitam da fraqueza do sistema imunológico), e, por isso, eram tratadas como pacientes ambulatoriais em centros de saúde comunitários básicos, com tratamento à base de sachês de alimento terapêutico de fabricação indiana e de acordo com o padrão da Organização Mundial da Saúde (OMS). A minoria das crianças com complicações médicas foram internadas para tratamento à base de leite terapêutico até que estivessem aptas a retornar ao tratamento na comunidade.

Assim como tratamentos conduzidos em hospitais, o CMAM foi prejudicado por uma substancial taxa de desistência de 38%. No entanto, as conclusões do estudo indicam que as baixas taxas de mortalidade e as altas taxas de cura em crianças gravemente desnutridas que finalizaram seus tratamentos pode ser alcançada pela implementação de um modelo de cuidados estabelecido na própria comunidade.

Quando crianças estão com desnutrição aguda, seus sistemas imunológicos são prejudicados e elas ficam mais suscetíveis a complicações de doenças comuns durante a infância, como infecções respiratórias ou doenças do sistema digestivo. Diagnosticando-as o mais rápido possível, a grande maioria das crianças desnutridas é tratada antes de desenvolver complicações médicas, em centros de nutrição ambulatoriais não muito longe de suas casas. Com uma estimativa de 8,1 milhões de crianças com menos de cinco anos sofrendo com desnutrição aguda grave na Índia, MSF pede às autoridades que implementem e ampliem iniciativas baseadas nas próprias comunidades no sistema público de saúde a fim de salvar mais vidas e reduzir o fardo que a desnutrição aguda grave representa para o país.

MSF em Darbhanga, Bihar

Em estreita colaboração com a Sociedade de Saúde do Estado de Bihar, MSF continua trabalhando com sua equipe médica em 11 centros de saúde primária em Darbhanga para garantir a proximidade e a continuidade dos cuidados voltados para crianças desnutridas. Desde 2009, MSF tratou mais de 17 mil pacientes com desnutrição aguda grave, com idades entre seis meses e cinco anos. O programa CMAM de desnutrição grave de MSF continua sendo o único programa de tratamento da desnutrição aguda grave com abordagem comunitária na Índia.

MSF na Índia

MSF é uma organização médico-humanitária internacional e independente, que leva ajuda de emergência a pessoas afetadas por conflitos armados, epidemias, exclusão do acesso a cuidados de saúde e desastres naturais. MSF trabalha na Índia desde 1999, e oferece tratamento médico para milhares de pacientes em Andhra Pradesh, Bihar, Chhattisgarh, Jammu e Kashmir, Maharashtra, Manipur e Telangana.