Você está aqui

Profissionais de MSF dão início a novos diários de bordo

12/05/2009
Acompanhe o trabalho da psicóloga paulista Ana Cecília Moraes na RDC e da advogada carioca Ana Letícia Barauana na Etiópia

Duas profissionais brasileiras de Médicos Sem Fronteiras (MSF) recém-chegadas em suas missões iniciam nesta terça-feira seus diários de bordo. Ex-recrutadora do escritório de MSF no Brasil, a paulista Ana Cecília Moraes, de 26 anos, está desde março trabalhando no projeto de MSF na República Democrática do Congo (RDC). Já a paranaense Ana Letícia Barauna, de 35 anos, saiu direto de sua missão de nove meses em Burkina Faso para integrar a equipe do projeto de emergência que MSF tem na Etiópia.

Antes de ir para RDC trabalhar na análise, apoio e melhoramento da equipe de aconselhamento do projeto de HIV/Aids, a psicóloga Ana Cecília já havia visitado e atuado em alguns projetos. No entanto, esta é a primeira vez que ela parte em uma missão para trabalhar em sua área de formação.

A advogada Ana Letícia Barauna foi recrutada por MSF em abril do ano passado, e, logo em seguida, foi convocada para trabalhar em Burkina Faso. Ela assumiu o posto de administração e gerenciamento financeiro de um projeto de HIV/Aids, trabalho que ela realizou durante aproximadamente nove meses.

Assim que concluiu sua primeira missão, em março deste ano, ela já tinha outra missão: ajudar o projeto de emergência de cólera de MSF na Etiópia durante dois meses. Desde abril, ela é responsável pela administração financeira.

Em seus diários, as duas contam um pouco mais sobre o tipo de trabalho que exercem, a situação do país no qual estão trabalhando, quais os planos de ação de MSF em cada projeto, além de algumas experiências pessoais ocorridas durante esta experiência.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar