Você está aqui

Profissionais de MSF dão início a novos diários de bordo

12/05/2009
Acompanhe o trabalho da psicóloga paulista Ana Cecília Moraes na RDC e da advogada carioca Ana Letícia Barauana na Etiópia

Duas profissionais brasileiras de Médicos Sem Fronteiras (MSF) recém-chegadas em suas missões iniciam nesta terça-feira seus diários de bordo. Ex-recrutadora do escritório de MSF no Brasil, a paulista Ana Cecília Moraes, de 26 anos, está desde março trabalhando no projeto de MSF na República Democrática do Congo (RDC). Já a paranaense Ana Letícia Barauna, de 35 anos, saiu direto de sua missão de nove meses em Burkina Faso para integrar a equipe do projeto de emergência que MSF tem na Etiópia.

Antes de ir para RDC trabalhar na análise, apoio e melhoramento da equipe de aconselhamento do projeto de HIV/Aids, a psicóloga Ana Cecília já havia visitado e atuado em alguns projetos. No entanto, esta é a primeira vez que ela parte em uma missão para trabalhar em sua área de formação.

A advogada Ana Letícia Barauna foi recrutada por MSF em abril do ano passado, e, logo em seguida, foi convocada para trabalhar em Burkina Faso. Ela assumiu o posto de administração e gerenciamento financeiro de um projeto de HIV/Aids, trabalho que ela realizou durante aproximadamente nove meses.

Assim que concluiu sua primeira missão, em março deste ano, ela já tinha outra missão: ajudar o projeto de emergência de cólera de MSF na Etiópia durante dois meses. Desde abril, ela é responsável pela administração financeira.

Em seus diários, as duas contam um pouco mais sobre o tipo de trabalho que exercem, a situação do país no qual estão trabalhando, quais os planos de ação de MSF em cada projeto, além de algumas experiências pessoais ocorridas durante esta experiência.