Você está aqui

Presidente da Libéria visita projeto de MSF em Monróvia

01/04/2008
Ellen Johnson-Sirleaf conversou com as crianças sob tratamento no Hospital Pediátrico Island no fim de semana passado

A presidente da Libéria, Ellen Johnson-Sirleaf, visitou o Hospital Pediátrico Island, administrado por Médicos Sem Fronteiras (MSF), em Monróvia, no fim de semana passado. Ela esteve entre as crianças da unidades, que admite mais de mil pessoas por mês, e conversou com pacientes e funcionários.

Como as crianças tratadas por MSF hoje não têm outros lugares para ir e receber cuidados hospitalares, a organização decidiu continuar apoiando o Hospital Island até 2009. Vale lembrar que MSF é uma organização humanitária que oferece principalmente assistência em emergências.

Em seu discurso realizado durante a visita, a presidente Ellen Johnson-Sirleaf agradeceu MSF pelo trabalho realizado durante todos esses anos na Libéria e disse que apreciava a decisão da organização de permanecer no país até 2009, deixando para o governo da Libéria e o Ministério da Saúde instalações capazes de receber maior responsabilidade de oferecer cuidados pediátricos. Ela enfatizou que atender essas necessidades médicas é uma responsabilidade do governo da Libéria.

MSF aproveitou a oportunidade da visita para chamar a atenção para a falta de cuidados hospitalares gratuitos para crianças em Monróvia. Hoje, os cuidados pediátricos necessários na capital estão longe de serem atendidos e, exceto por MSF, existem muito poucos outros atores providenciando cuidados hospitalares gratuitos para crianças.

"A longa história de MSF na Libéria demonstra claramente nosso forte compromisso de prover cuidados para grupos vulneráveis, mas existe agora uma necessidade urgente de que o Ministério da Saúde e outros atores planejem e dêem continuidade não somente às atividades que MSF implementou, mas também que exijam uma maior resposta que englobe os problemas de acesso aos cuidados de saúde pediátricos", disse Karl Nawezi, chefe de missão de MSF na Libéria.

Uma vez que a guerra civil acabou há mais de quarto anos e o país se estabiliza, MSF está se preparando para repassar estas atividades depois de aproximadamente duas décadas na Libéria. MSF trabalhou por anos para focar atenção na importância de mobilizar adequados recursos endereçados às necessidades imediatas de saúde da população e de identificar alternativas para assistência humanitária.

O Hospital Island oferece cuidados gratuitos e está localizado em uma das áreas mais pobres de Monróvia. Os serviços disponíveis abrangem cuidados pediátricos, tratamento de malária, infecções respiratórias, HIV e tuberculose, assim como ajuda para vítimas de violência sexual.

MSF estima que, para adequar as carências de cuidados de pediatria na região do Condado de Monstserrado, onde Monróvia está localizada, ao menos 500 leitos têm de estar disponíveis para atender as crianças. Hoje, existem cerca de 281 leitos pediátricos disponíveis na região. Deste total, 59% é financiado pelo o Hospital Island e MSF, que também dá apoio ao Departamento de Pediatria no Hospital Benson, provém aproximadamente 80% de todos os leitos pediátricos em Monróvia.

Cuidado gratuito é crucial
O Hospital Island está superlotado e há freqüentemente mais de uma criança em cada leito. A razão para o alto número de pacientes é que existem poucos outros lugares em Monróvia para onde pais podem levar seus filhos doentes, e a ajuda oferecida por MSF é gratuita. Em seu discurso, o chefe de missão de MSF, Karl Nawesi, ressaltou a importância de continuar a implementar a política de cuidados gratuitos que o governo liberiano tem instituído e de assegurar que esta realidade chegue para todos os pacientes.

MSF trabalha na Libéria desde 1990. Em Monróvia, MSF administra o Hospital Island, uma unidade pediátrica, e oferece cuidados de pediatria e maternidade, assim como cirurgias obstétricas no Hospital Benson, onde a organização também administra um centro de saúde da mulher. Também na capital, MSF apóia duas clínicas de saúde primária e fornece cuidados médicos para vítimas de violência sexual. Em Saclapea, no condado de Nimba, MSF dá suporte a um centro de saúde, com consultas e serviços de internação.