Você está aqui

Para líderes europeus, salvar vidas em perigo ainda não é prioridade

24/04/2015
MSF alerta para a necessidade de medidas mais efetivas para salvar vidas no Mediterrâneo

Foto: Ikram N'gadi

Em resposta à declaração da Cúpula de Emergência da União Europeia, MSF expressa seu profundo desapontamento ao observar a persistência de líderes do bloco em seguir por uma direção que se mostrou não só ineficiente como também custou milhares de vidas.


“Estamos espantados ao observamos que a imensa quantidade de recursos alocados para declarar guerra aos contrabandistas não é investida igualmente para salvar vidas”, afirmou Aurelie Ponthieu, especialista no deslocamento de populações de MSF. “Essa proposta fica aquém da oferta adequada de busca e resgate de pessoas e segue as mesmas políticas que contribuíram para a situação atual. Concentrar esforços em manter as pessoas afastadas por meio da interdição de suas únicas rotas existentes, vai apenas levá-las a buscar alternativas, potencialmente ainda mais perigosas, porque estão fugindo para salvar suas vidas. Não vemos alternativas seguras e legais para a questão dos barcos de imigrantes resultantes dessa reunião. Sem essas alternativas, declarar guerra aos contrabandistas é declarar guerra às mesmas pessoas que os Estados-membros dizem ter como prioridade salvar.”
 

Leia mais sobre