Você está aqui

Paquistão: enchentes afetam mais de 400 mil pessoas

30/07/2010
Chuvas massivas no noroeste do Paquistão afetaram 400 mil pessoas e causaram destruição generalizada na infraestrutura local. MSF está avaliando a situação para definir a resposta mais adequada a esta emergência.

MSF está realizando missões exploratórias em Swat, Lower Dir, Dargai e no distrito de Peshawar para avaliar os danos e as necessidades das populações afetadas nestas regiões.

Uma missão exploratória foi feita na província de Baluquistão, distrito de Sibi, cidade de Bakthirabad, e, neste domingo, MSF vai distribuir kits de higiene, lonas de plástico e itens de primeira necessidade.

"Há uma destruição generalizada e ainda precisamos ter uma visão mais clara de onde a ajuda de MSF é mais necessária", diz Benoit De Gryse, chefe de missão de MSF no Paquistão. "O que complica é o fato de a destruição ser irregular, e existem grupos de pessoas que são muito difíceis de alcançar em função da catástrofe".

O projeto de MSF na cidade de Timurgara, distrito de Lower Dir, está inacessível porque todas as pontes de acesso à área foram destruídas. MSF continua suas atividades em Timurgara, e tratou 10 casos de trauma na sala de emergência do hospital da cidade. MSF está fornecendo água potável para o hospital.

MSF também está construindo três centros temporários de tratamento de cólera em Swat e nos distritos de Lower Dir e Dargai. O centro de tratamento de cólera no distrito de Hangu continua suas atividades.

"Estas enchentes são as mais graves dos últimos tempos. Muitas casas são construídas com barro, o que as torna mais vulneráveis. Muitas pessoas não conseguem chegar nas estruturas de saúde, em função das inundações. Para aqueles que foram afetados, é de vital importância atender as necessidades imediatas básicas como saneamento báscio e higiene", afirma o chefe de missão de MSF no Paquistão.