Você está aqui

Oportunidade frustrada de combater meningite na África devido à falta de verba

25/09/2003
MSF está doando 1 milhão de euros para a aquisição da vacina capaz de combater o novo tipo de meningite e apela aos governos dos países desenvolvidos para que também contribuam. Caso contrário, milhares de pessoas poderão morrer, sem acesso à vacina.

MSF alerta para o fato de que milhares de pessoas poderão morrer na África se não houver doação suficiente para a produção da nova vacina contra meningite nas próximas duas semanas. Ações urgentes são necessárias para garantir o abastecimento quando o próximo período de epidemia de meningite iniciar na África no final de 2003 ou início de 2004. Até agora, MSF é a única organização a destinar verbas (1 milhão de euros) para a aquisição da vacina.

O surgimento de um novo tipo de meningite, W135, foi confirmado em países pertencentes à zona africana de meningite em 2002 quando mais de 13.000 pessoas foram infectadas e 1.500 morreram num surto em Burkina Faso. Naquela época, nenhuma vacina contra o novo tipo estava disponível em quantidade adequada e a preços acessível, o que levou a interrupção da campanha de vacinação em Burkina Faso já que a vacina tradicional não era eficaz contra o novo tipo.

Negociações conduzidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) resultaram no desenvolvimento pela GlaxoSmithKline (GSK) de uma nova vacina para países africanos em tempo recorde. Licenciada e introduzida no início de 2003, dois milhões de doses da nova vacina foram usadas com sucesso em outros surtos de meningites em Burkina Faso em 2003.

Atendendo a demandas da OMS e outras organizações envolvidas no controle da meningite na África, como MSF, GSK está comprometida em continuar a produção da nova vacina e de torná-la disponível a preços diferenciados (1 euro por dose) para uso na próximo período de epidemia, mas isto requer cerca de 6 milhões de doses até o fim de setembro para atender o cronograma de entrega, enquanto que o processo de produção leva no mínimo três meses.

MSF anunciou que irá comprar um milhão de doses da nova vacina. “Esta é uma situação de emergência que pode ser revertida se medidas forem tomadas agora. Estamos colocando 1 milhão de euros na mesa mas esta verba precisa ser acrescida de outras contribuições nas próximas duas semanas,” disse Bernard Pécoul de MSF. “Se os doadores só começarem a reagir após o início da epidemia, será muito tarde já que a imunização precisa iniciar no princípio da epidemia para seja eficaz.”

“GSK fez a coisa certa: o produto adequado está aí, a um preço diferenciado,” disse Dr. Pécoul. “Mas onde estão os compradores?”

Os preparativos de emergência são responsabilidade governamental. MSF apela aos governos dos países desenvolvidos para que aloquem recursos que garantam o abastecimento adequado da vacina contra meningites nos países africanos.

MSF vem trabalhando para controlar a epidemia de meningite na África nos últimos 10 anos e vacina entre 3 e 5 milhões de pessoas contra a doença a cada ano.