Você está aqui

O que é a Academia de Saúde de MSF?

27/09/2019
MSF investe na formação de profissionais locais para trabalhar em seus projetos
O que é a Academia de Saúde de MSF?

RAGNHILD SØRHEIM/MSF

Mais de 90% da equipe de MSF é recrutada localmente nas áreas em que trabalhamos. Para garantir que possamos oferecer atendimento de qualidade aos nossos pacientes de acordo com os padrões e protocolos de atendimento de MSF, estamos investindo no treinamento e na qualificação de profissionais de saúde locais por meio da Academia de Saúde de MSF.

Fundada em 2017, a Academia de MSF visa contribuir significativamente para o desenvolvimento das competências profissionais dos profissionais de saúde em países onde os recursos humanos em saúde são escassos.

Hoje, a Academia de Saúde de MSF realiza treinamentos clínicos e de saúde pública, vinculando-se a instituições acadêmicas para credenciar seus cursos. A Academia oferece desenvolvimento profissional contínuo em vários países da África Subsaariana, por meio de treinamento no local de trabalho e instrução e mentoria teórica e prática, usando metodologias inovadoras e informativas.

Nos próximos três anos (2019-21), a Academia de Saúde de MSF se concentrará em quatro áreas principais: enfermagem hospitalar, enfermagem anestésica, gestão médica estratégica e doenças infecciosas.

Enfermagem hospitalar

Os cursos de enfermagem hospitalar concentram-se nos países onde MSF mantém projetos hospitalares e enfrenta uma escassez significativa de enfermeiros qualificados, com prioridade para os países de baixa renda. Até o momento, temos programas no Sudão do Sul, República Centro-Africana (RCA), República Democrática do Congo (RDC) e Serra Leoa. Todos esses países também enfrentam escassez crítica de saúde e falta de recursos, além de estarem frequentemente sobrecarregados com altos níveis de doença.

O objetivo é ter pelo menos 1.500 enfermeiros treinados ou em treinamento nos quatro países até 2021. O programa para Serra Leoa começou em 2018 e serve como base para os cursos desenvolvidos em outros países. Os programas no Sudão do Sul e na República Centro-Africana começaram em 2019.

- Em Serra Leoa, vários projetos foram desenvolvidos para responder às necessidades do novo hospital Kenema, especializado em pediatria.

- Em janeiro de 2018, 50 equipes de saúde da Serra Leoa foram para o Gana, metade para estudar enfermagem e metade para a formação de obstetriz, em um programa de dois anos em preparação para a segunda fase de abertura do hospital Kenema no final de 2019.

- Em dezembro de 2018 e janeiro de 2019, 160 profissionais de saúde recém-contratados do hospital Kenema participaram de treinamentos de atualização de competências com duração de três a seis semanas, que foram feitos sob medida para o novo hospital.

- Em meados de 2019, um programa específico de educação médica contínua será iniciado para enfermeiros no hospital Kenema.

Na República Centro-Africana, o objetivo é começar com abordagens modulares em todos os 13 projetos de MSF no país em 2019:

- Vários membros-chave da equipe em cada local do projeto serão treinados para facilitar e transmitir os módulos de treinamento, cada um para quatro a seis participantes identificados, com apoio adicional de mentores clínicos que viajarão entre os diferentes projetos.

- Um treinamento inicial de duas semanas para alguns desses profissionais-chave está planejado para julho de 2019, após o qual os treinamentos serão implementados no nível do projeto.

Sudão do Sul:

- As atividades começarão em julho de 2019 em Pibor, com treinamento em enfermagem ambulatorial e supervisão clínica. Os treinamentos também serão realizados em Doro durante 2019 e serão expandidos para mais locais de projetos em 2020.

- Todos os cursos têm uma abordagem pragmática e baseada em competências, diretamente ligada às necessidades de qualidade dos projetos. Também nos envolvemos com as autoridades de saúde e acadêmicas de cada um desses países para o reconhecimento dos cursos e para potencialmente certificar o currículo e as conquistas da aprendizagem.

Enfermagem anestésica

As atividades cirúrgicas são uma parte significativa do trabalho de MSF nos hospitais, mas há muito poucos anestesistas treinados para auxiliar durante cirurgias em muitos países onde trabalhamos. A Academia de Saúde de MSF organiza programas de bolsas de estudos para enfermeiros qualificados que se especializam em anestesia por meio de parcerias com escolas de qualidade na África. Este programa tem como objetivo treinar pelo menos 30 enfermeiros-anestesistas de língua inglesa e francesa.

- Em março de 2019, 16 enfermeiros de língua inglesa de Serra Leoa, Sudão do Sul e Iêmen iniciaram um programa de 18 meses na Ridge School for Anesthesia, em Gana.

- O treinamento para enfermeiros de língua francesa é voltado para profissionais de MSF e profissionais do Ministério da Saúde da República Centro-Africana e profissionais do Ministério da Saúde do Chade. O primeiro programa de dois anos começa em julho de 2019 no Instituto Nacional de Formação de Agentes de Saúde (INFAS) em Abidjan, Costa do Marfim.

Gestão médica estratégica

Muitos projetos de MSF lutam para encontrar uma equipe experiente para cargos de gerência médica. A Academia de Saúde de MSF está desenvolvendo um programa de nível de mestrado feito sob medida para MSF, em parceria com uma universidade com vasta experiência em cursos de mestrado em saúde pública.

- O programa foi concebido com base nas competências necessárias nos projetos de MSF e se concentra no gerenciamento estratégico, análise da qualidade e apoio às atividades médicas dos projetos.

- Os participantes concluirão mais de 80% do curso enquanto trabalham no campo para MSF, apoiados por professores sêniores.

- O curso de três anos, com credenciamento após a conclusão, está programado para começar em meados de 2020 com a inscrição do primeiro grupo anual de 20 alunos.

Doenças infecciosas

As doenças infecciosas continuam a ser uma das principais prioridades de MSF e a experiência específica nesse campo é frequentemente necessária nos projetos, mas pode ser difícil de encontrar. Um curso de pós-graduação, com conteúdo adaptado às necessidades clínicas dos projetos de MSF, registrará uma média de 15 médicos por ano. O curso está atualmente em desenvolvimento e será realizado em parceria com uma universidade africana.

- O aprendizado será baseado principalmente na experiência clínica prática no campo (mais de 60%), apoiada por tutores sêniores especializados e complementada pelo aprendizado teórico.

- Para complementar a exposição clínica em projetos de MSF, os participantes passarão até 20% de seu tempo clínico trabalhando como estagiários em hospitais universitários não-MSF.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar