Você está aqui

“Nossa prioridade é proteger a equipe do hospital”: MSF em Codogno, onde a Covid-19 começou na Itália

20/03/2020
Mais de 3.500 profissionais de saúde do país testaram positivo para o novo coronavírus
“Nossa prioridade é proteger a equipe do hospital”: MSF em Codogno, onde a Covid-19 começou na Itália

Foto: MSF

Há uma semana, Médicos Sem Fronteiras (MSF) começou a apoiar a resposta à pandemia de Covid-19 no hospital de Codogno, onde o primeiro caso italiano foi detectado, na região da Lombardia, norte da Itália. Atualmente, metade dos 100 leitos deste hospital é dedicada ao tratamento de pacientes com Covid-19. A equipe de MSF, formada por médicos, enfermeiros e especialistas em higiene, trabalha todos os dias com a equipe do hospital, entre profissionais de saúde e equipes de limpeza, para apoiá-los. Um dos principais objetivos da nossa equipe é proteger a equipe do hospital contra a infecção pelo novo coronavírus.

A rápida disseminação desse vírus novo e pouco conhecido, o enorme fluxo de pacientes em um ritmo frenético e a escassez generalizada de equipamentos de proteção individual em toda a Itália são fatores que expõem os profissionais de saúde que atendem diretamente os pacientes a um grande risco de serem infectados. Mais de 3.500 profissionais de saúde na Itália testaram positivo para Covid-19. A proteção da equipe de saúde é crucial, porque eles representam a linha de frente na luta contra o vírus.

A equipe de MSF está trabalhando junto ao maior número possível de profissionais do hospital de Codogno para ampliar seu conhecimento sobre proteção contra o vírus e ajudá-los a garantir o melhor atendimento possível aos pacientes.

"A equipe do hospital que cuida dos pacientes está sobrecarregada com muitas demandas, então, eles têm pouco tempo para pensar em si mesmos", diz Carlotta Berutto, enfermeira e coordenadora da resposta de MSF em Codogno, com mais de 10 anos de experiência em projetos de ajuda humanitária pelo mundo. "Hoje, estamos ajudando-os a combater a pandemia com segurança, para que eles possam continuar seu trabalho, cuidando de todos os pacientes afetados pela Covid-19 e todos os outros pacientes que precisam de tratamento".
“Quando registramos o primeiro caso, o vírus já estava circulando. Agora precisamos gerenciar essa epidemia e evitar novas infecções”, diz Andrea Filippin, diretora do hospital de Codogno. "O apoio de MSF é muito importante e estamos aprendendo muito juntos na luta contra esse vírus."
Entre as atividades apoiadas por MSF no hospital de Codogno está o fluxo de identificação de pacientes e profissionais dentro do hospital, para ajudar a separar as enfermarias que poderiam estar contaminadas das enfermarias que correm menos risco.

“Essa emergência afeta a todos nós. Por esse motivo, a resposta precisa ser conjunta”, diz Angelo Rusconi, logístico especialista em água e higiene de MSF, que trabalha em Codogno. "Estamos compartilhando nossa experiência no gerenciamento de grandes epidemias com nossos colegas na Itália, trabalhando como uma equipe unificada".

MSF também lançou atividades em Codogno para apoiar médicos de família e outros profissionais de saúde que prestam atendimento em domicílio a pacientes que não precisam de hospitalização. MSF também está apoiando a equipe de um lar para idosos, onde alguns casos surgiram. Nossas equipes também estão trabalhando em outros hospitais na província de Lodi, onde novos pacientes continuam chegando todos os dias.

 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar