Você está aqui

"Ninguém pode dizer que estamos felizes porque não estamos vivendo entre as árvores que plantamos e as abelhas que criamos"

16/01/2018
"Ninguém pode dizer que estamos felizes porque não estamos vivendo entre as árvores que plantamos e as abelhas que criamos"

Foto: MSF/Sacha Myers

Nawar * vive em um campo para deslocados internos perto da cidade de Sulaymaniyah no norte do Iraque. Seu rosto se ilumina quando descreve a beleza de sua casa, mas a luz logo desaparece quando ela lembra o que aconteceu com sua família. Nawar está no campo há quatro anos. Ela recebeu apoio de psicólogos de Médicos Sem Fronteiras (MSF) para se recuperar da depressão. Esta é sua história:

Meu nome é Nawar e tenho 54 anos. Meu filho, sua esposa e três filhos vivem aqui. E meu outro filho e sua esposa e seus cinco filhos. E meu terceiro filho também está aqui.

Houve confrontos perto de nossa casa entre o exército iraquiano e o Estado Islâmico (EI) e tivemos medo. O EI não nos deixava dormir porque ficavam atirando a noite toda.  

No conflito, perdemos tudo. Nossas casas, tudo. Antes do EI, morávamos em um paraíso, tínhamos uma vida maravilhosa. Nós nunca ficávamos sequer doentes. Então, nos tornamos deslocados e deixamos nossa casa. Faz quatro anos que nós fomos embora.

Desde que chegamos ao acampamento, não passamos fome. Todas as organizações nos visitam e nos ajudam. Mas ficamos deprimidos aqui porque perdemos tudo. Costumávamos ter fazendas, carros, casas. Mas eles foram tirados de nós. Eles entraram em nossa casa, levaram tudo e destruíram.

Era como o paraíso, era um lugar tão lindo. Foi humilhante para nós sair de nossa casa. Nós partimos em barcos e algumas crianças caíram na água e morreram. A viagem levou cinco dias e não comemos nada nesse período.

Recebemos uma calorosa recepção no acampamento e estamos confortáveis. Ninguém pode dizer que estamos felizes porque não estamos vivendo entre as árvores que plantamos e as abelhas que criamos.

Estava deprimida e triste porque perdi meus parentes, especialmente meus primos. Três dos meus primos foram mortos, um deles era um juiz. Ele morava em Erbil e mais tarde decidiu voltar para casa com sua família. Um grupo armado o pegou e eles mataram todos os três. É por isso que eu estava deprimida e triste.

Perguntei às pessoas sobre MSF e me disseram onde eu poderia encontrá-los. Visitei MSF e me atenderam em uma consulta. Fiz várias visitas por semana e expliquei ao psicólogo sobre os problemas que sofri. Eu disse que estava deprimida aqui e que achava difícil respirar. Eles me recomendaram visitar meus vizinhos e sair de casa. Eu me recuperei dos meus problemas de respiração. Também sofri com sonhos ruins e o psicólogo me passou atividades para ajudar.


* Nome alterado para proteger sua privacidade.