Você está aqui

Nigéria: aumentando esforços para conter a cólera em Maiduguri

01/09/2017
Inundações em algumas localidades favoreceram o aumento do número de casos da doença
Nigéria: aumentando esforços para conter a cólera em Maiduguri

Foto: MSF

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está ampliando seus esforços para prevenir futuras mortes e a disseminação de um surto de cólera em Maiduguri, na Nigéria. MSF está trabalhando em cooperação com o Ministério da Saúde e outras organizações que estão respondendo à epidemia na cidade.

MSF inaugurou uma Unidade de Tratamento de Cólera (UTC) de 40 leitos em Dala, que até agora admitiu 70 pacientes. A organização também instalou um Posto de Reidratação Oral no acampamento de Muna e conta com uma equipe de 14 agentes de saúde comunitária que estão ajudando a encontrar novos casos da doença e a localizar membros das comunidades que possam ter entrado em contato com pacientes afetados.

A maioria dos pacientes com cólera chega de Muna Garage, um acampamento para pessoas que fugiram de outras partes do estado devido a conflitos entre as forças armadas nigerianas e o grupo Boko Haram. Após algumas chuvas fortes, o campo está parcialmente inundado, agravando as condições de saneamento já precárias do local, o que é um fator de risco adicional durante um surto de cólera. Outro caso em potencial foi reportado em outra parte da cidade.

“MSF vem respondendo rapidamente ao surto de cólera em Maiduguri. Instalamos uma Unidade de Tratamento de Cólera em Dala no início deste ano em antecipação a um potencial surto. Desde o último fim de semana, testemunhamos um aumento contínuo no número de pacientes do nosso centro de tratamento e no posto de reidratação do campo de Muna”, disse Anne-Cécile Niard, coordenadora de projeto de MSF. “Estamos em processo de expansão da capacidade de nosso centro de tratamento de Dala para 50 leitos e também estamos explorando a possibilidade de abrir mais um centro próximo às áreas mais afetadas. Estamos preocupados que o número já planejado de leitos não seja suficiente para lidar com o auge do surto”.

MSF também está instalando postos de reidratação em locais onde há relatos de novos casos, além de compartilhar seu conhecimento médico por meio de treinamentos de agentes comunitários locais e de agentes da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre métodos de prevenção e controle.

“Com diagnóstico precoce e tratamentos, as pessoas têm grandes chances de sobreviver; em nosso centro de tratamento de Dala, 37 pacientes já receberam alta”, disse Anna Cillers, coordenadora médica de MSF. “Se as pessoas estão preocupadas de terem contraído cólera, devem beber a solução oral de reidratação e procurar tratamento o mais rapidamente possível. Contudo, para conter o avanço da epidemia em Maiduguri, a necessidade de uma resposta coordenada por parte de autoridades de saúde do Estado e outros agentes não pode ser subestimada”.
 
MSF está respondendo ao surto em coordenação com o Ministério da Saúde e outras organizações, a fim de garantir que residências afetadas sejam pulverizadas com solução de cloro e que sabonetes e purificadores de água sejam distribuídos no acampamento de Muna.
 
Desde 2014, MSF, vem oferecendo assistência nutricional, cuidados de saúde primária e secundária, assistência médica em surtos de doenças e monitoramento de acesso a alimentos, água potável e abrigo em 11 localidades do estado de Borno.
 

Leia mais sobre