Você está aqui

Nigéria: ao menos 24 mil deslocados se encontram em uma grave situação de saúde em Bama

23/06/2016
Necessidades humanitárias são críticas para os deslocados em Bama, no estado de Borno, na Nigéria

Uma emergência humanitária catastrófica está afetando a população de um campo de deslocados no estado de Borno, na Nigéria, segundo a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF).

No dia 21 de junho, uma equipe médica de MSF esteve na cidade de Bama, no nordeste da Nigéria, onde 24 mil pessoas, incluindo 15 mil crianças, entre elas 4.500 com menos de cinco anos, estão abrigadas em um acampamento localizado em um complexo hospitalar. Em poucas horas, a equipe descobriu uma crise de saúde, quando encaminhou 16 crianças gravemente desnutridas em risco iminente de morte para o centro de nutrição terapêutica de MSF em Maiduguri. Uma avaliação nutricional rápida envolvendo mais de 800 crianças apontou que 19% delas estavam sofrendo de desnutrição aguda grave – a forma mais mortal de desnutrição.

 “Essa foi a primeira vez que MSF pode chegar a Bama, mas já sabíamos que as necessidades da população eram mais do que críticas”, disse Ghada Hatim, coordenadora-geral de MSF na Nigéria. “Estamos tratando crianças desnutridas em instalações médicas em Maiduguri e vemos o trauma no rosto de nossos pacientes que testemunharam e sobreviveram a muitos horrores.”

Durante sua avaliação, a equipe de MSF contou 1.233 covas localizadas próximo ao acampamento, que foram cavadas durante o ano passado. Em muitas dessas covas – 480 – estavam crianças.

“Bama está, em grande parte, fechada”, disse Hatim. “Nos foi dito que as pessoas, incluindo as crianças, estão morrendo de fome. De acordo com relatos dos deslocados em Bama, aparecem novas covas diariamente. Eles nos disseram que mais de 30 pessoas estão morrendo por dia devido à fome e a doenças.”

Desde o dia 23 de maio, ao menos 188 pessoas morreram no acampamento – quase seis pessoas por dia –, decorrente, principalmente, de diarreia e desnutrição.

Entre os dias 13 e 15 de junho, autoridades nigerinas e ONGs locais organizaram a retirada de 1.192 pessoas que precisavam de cuidados médicos, de Bama para a cidade de Maiduguri, capital do estado de Borno. Esse grupo, composto majoritariamente por mulheres e crianças, foi relocado para o campo de deslocados internos chamado “Camp Nursin” (acampamento de enfermagem, em tradução livre para o português). Das 466 crianças atendidas por MSF no acampamento, 66% eram emancipadas e 39% estavam gravemente desnutridas. Após a avaliação, 78 crianças tiveram de ser imediatamente hospitalizadas no centro de nutrição terapêutica de MSF, cuja internação tem capacidade para 86 leitos.

MSF atua no estado de Borno e em Maiduguri desde maio de 2014. A organização apoia dois hospitais, duas clínicas e outras duas clínicas em acampamentos para deslocados internos, onde recebem cuidados de saúde gratuitos. Ao longo dos últimos meses, MSF desenvolveu várias atividades para levar água e condições de higiene aceitáveis a alguns acampamentos em Maiduguri, onde mantém e continua a conduzir pesquisas epidemiológicas entre essas populações. Em 2015, MSF realizou mais de 116.300 consultas médicas, 1.330 partos, e prestou assistência a 6 mil crianças desnutridas.

Leia mais sobre