Você está aqui

Níger: mais uma vez MSF pede mobilização internacional para assistência nutricional

14/09/2005
Inquérito nutricional na região de Zinder revela piora na situação. Há poucos indícios de melhora num futuro próximo

Dezenas de milhares de crianças em Níger ainda precisam de assistência nutricional imediata, segundo a organização internacional de ajuda humanitária Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Um inquérito nutricional e de mortalidade retrospectiva realizado na região de Zinder, em agosto, pelo Epicentre - Centro de Epidemiologia filiado a MSF - mostrou que uma entre cinco crianças sofrem de desnutrição. O estudo revelou que a situação é mais crítica entre as crianças com menos de 30 meses: uma em cada três está desnutridas e 5,6% do total está severamente desnutridas.

Na semana passada, só na região de Zinder, as equipes médicas de MSF admitiram quase mil crianças severamente desnutridas para tratamento.

A taxa de mortalidade entre crianças com menos de cinco anos tem se mantido em torno de 4,1 mortes/10.000 pessoas/dia, desde o início desta crise, em janeiro de 2005. Esse número ultrapassa em mais de duas vezes a taxa a partir da qual se declara uma emergência humanitária. Esta pesquisa também mostrou que a taxa de mortalidade cresceu entre abril e agosto de 2005, atingindo 5,3 mortes/10.000 pessoas/dia durante este período. Durante o inquérito, quase 90% das famílias informaram que as reservas de comida haviam acabado.

"Durante os últimos meses, MSF tem alertado a opinião pública e a comunidade internacional sobre a rápida piora da situação nutricional em Níger, e a necessidade urgente de mobilização de todas as partes", afirma Christian Captier, Diretor Geral de MSF em Genebra, atualmente visitando a região de Zinder.

"Nós alcançamos agora o período mais crítico dessa crise, e percebemos mais e mais, e a cada dia, que a resposta está longe de atender às necessidades dessas pessoas. Se estas crianças que estão sofrendo de desnutrição não receberem cuidados intensivos, esse desastre humanitário será muito mais trágico".

Apesar do aumento da quantidade de comida que está sendo prometida para o país, milhares de crianças continuam a entrar no estado de desnutrição severa. Embora o conhecimento sobre esta situação esteja aumentando ao longo dos meses, inclusive com a recente visita do Secretário Geral da ONU, Kofi Annan, as necessidades imediatas dessas pessoas ainda não estão sendo atendidas.

Desde janeiro de 2005, MSF tratou mais de 30 mil crianças severamente desnutridas nas estruturas nutricionais de emergência ao redor de Maradi, Tahoua, Zinder, Diffa e Tilabéri. Equipes médicas estimam que, até o final do ano, MSF terá tratado mais de 40 mil crianças com desnutrição severa.