Você está aqui

Nauru: MSF demonstra preocupação com reabertura do centro de detenção na Ilha Christmas

22/02/2019
Para a organização, voltar ao local e à condição de detenção pode agravar ainda mais a saúde mental
Nauru: MSF demonstra preocupação com reabertura do centro de detenção na Ilha Christmas

Foto: MSF

Médicos Sem Fronteiras (MSF) expressa grande preocupação com a recente proposta do governo australiano de reabrir o centro de detenção na Ilha Christmas para pacientes evacuados medicamente de Nauru e da Ilha de Manus. De acordo com a organização médica internacional, esta decisão contribuirá para a retraumatização de uma população gravemente doente e altamente vulnerável e, consequentemente, aumentará e prolongará o seu sofrimento.

“A proposta recente de enviar pacientes para a Ilha Christmas para receber tratamento médico e, em particular, cuidados de saúde mental, é cruel e chocante”, diz a psicóloga clínica de MSF, Christine Rufener.  “Quando pessoas com sintomas de estresse pós-traumático são expostas a circunstâncias semelhantes a um trauma anterior, isso leva a um agravamento de seus sintomas. Enviar pessoas de Nauru para a Ilha Christmas será precisamente isso”.

Durante os 11 meses de assistência à saúde mental em Nauru, as equipes de MSF encontraram taxas alarmantes de depressão, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático, bem como pensamentos suicidas e tentativas de suicídio entre os refugiados e os solicitantes de asilo. Quase 80% destes pacientes relataram terem sido detidos antes da sua chegada a Nauru, 91% dos quais foram detidos na Ilha Christmas. A detenção também foi a causa mais comum de trauma relatada pelos pacientes de MSF.  

“Existe uma pesquisa bem estabelecida que concluiu que a detenção exacerba o impacto de traumas anteriores, levando ao desenvolvimento de doenças mentais e taxas mais altas de tentativas de suicídio. Os dados de MSF confirmam isso: nossos pacientes que já haviam sido detidos na Ilha Christmas estavam mais propensos a expressar pensamentos suicidas ou a tentar o suicídio ”, acrescenta Rufener.  

MSF passou a fornecer um serviço psicológico de telemedicina em 4 de fevereiro de 2019. Desde o lançamento do serviço, MSF recebeu 40 pedidos de apoio mostrando que as necessidades na ilha ainda são muito altas. MSF continua a pedir a evacuação de solicitantes de asilo e refugiados de Nauru para um local onde eles não estejam expostos aos mesmos fatores de estresse que afetam e deterioram suas condições de saúde mental.

“Para que essas pessoas se recuperem de suas condições de saúde mental, elas precisam ter acesso a um reassentamento rápido e permanente, onde possam receber cuidados de saúde mental abrangentes em um ambiente seguro e digno. A Ilha Christmas é o oposto disso - é um lugar que já traumatizou centenas de pessoas e, sem dúvida, desencadeará sintomas de ansiedade e medo em pessoas que foram identificadas como gravemente doentes e sinalizadas para tratamento intensivo e urgente”, conclui Rufener.

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar