Você está aqui

MSF treina profissionais de saúde em Aracaju

14/09/2007
Após realizar capacitação para educadores sociais no ano passado, MSF volta à capital sergipana para treinar profissionais de saúde

Na última terça-feira, Médicos Sem Fronteiras (MSF) deu início a Oficina de Capacitação para Profissionais que Atuam na Assistência de População em Situação de Rua. Em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Aracaju, o objetivo da oficina é compartilhar a experiência da organização obtida durante os quatro anos em que realizou o projeto Meio-fio, que oferecia assistência médica, social e psicológica aos moradores em situação de rua da cidade do Rio de Janeiro. Cerca de 50 profissionais serão treinados.

Esta não é a primeira vez que MSF desenvolve este tipo de trabalho na capital sergipana. Em novembro de 2006, a organização ministrou um treinamento para os educadores sociais do Projeto Acolher, que presta atendimento a população de rua de Aracaju. "Após a realização do primeiro treinamento, foi observada a necessidade de fazer um treinamento direcionado aos profissionais da área da saúde", conta o enfermeiro sanitarista Mauro Nunes, que ministra a capacitação junto com a psicóloga Elaine Monteiro e com a enfermeira Jacinta Medeiros, que participou do projeto Meio-fio.

Agora, a capacitação é voltada para os profissionais de saúde das Unidades Básicas de Saúde e dos Centros de Apoio Psicossociais (CAPs). Dois profissionais do Projeto Acolher também participam da oficina para dividir a experiência do projeto com os demais participantes.

A metodologia de trabalho é realizada através de dinâmicas construtivistas, baseadas na identificação dos principais problemas no atendimento à população alvo e reflexão das situações encontradas no cotidiano das ruas. "É muito importante a presença dos profissionais do projeto Acolher na oficina. Nosso objetivo é mostrar a nossa experiência, através do projeto Meio-fio, e também a experiência dessas pessoas para os profissionais de saúde que não conhecem a realidade das ruas", explica Nunes.

Ao fim do treinamento, será elaborada uma proposta de plano de ação que poderá auxiliar os profissionais de saúde no atendimento aos moradores de rua de Aracaju.