Você está aqui

MSF trata mais de 160 vítimas da violência no Haiti

15/04/2008
Em apenas quatro dias, Médicos Sem Fronteiras atendeu 44 feridos a bala em quatro dias em Porto Príncipe

Depois que uma relativa calmaria se instalou no centro de Porto Príncipe, no dia 10 de abril, equipes de Médicos Sem Fronteiras (MSF) continuaram a receber vítimas de traumas, especialmente nas regiões de Martissant e Carrefour.

"Entre a segunda-feira, 7 de abril, e quinta-feira, dia 10, equipes de MSF trataram mais de 160 pessoas feridas durante confrontos violentos, incluindo 44 baleados, no hospital de MSF na capital haitiana, Porto Princípe", explica Jessica Neerkom, chefe de missão de MSF no Haiti.

A maioria dos pacientes foi ferido quando manifestantes na cidade protestavam contra o rápido aumento da inflação, especialmente o aumento abusivo nos preços dos itens básicos para alimentação.

Na manhã de quinta-feira, conflitos foram registrados nas regiões de Carrefour e Martissant.

Embora o país tenha experimentado uma frágil estabilidade em 2007, poucas estruturas de saúde em Porto Príncipe puderam oferecer tratamento para os pacientes feridos nas emergências. Com as manifestações, a maioria das estruturas públicas de saúde teve de suspender suas atividades.

De segunda-feira até quarta-feira, as barricadas montadas pelos manifestantes bloquearam o tráfego em toda a cidade. Isso aconteceu no momento em que o trânsito já havia sido reduzido por conta da greve realizada pelos motoristas de caminhão contra o alto preço dos combustíveis. Na manhã de quinta-feira, a circulação de veículos estava mais fácil.

Desde segunda-feira, um sistema de ambulância implementado por MSF transferiu pacientes feridos do centro da cidade, especialmente de Champs para Mars. Enquanto a capital parecia um pouco mais calma na quinta-feira, equipes de MSF continuavam recebendo pessoas feridas. MSF está tentando aproveitar essa trégua temporária para preparar estruturas médicas, uma vez que a violência deve continuar e piorar ainda mais a situação.

MSF trabalha no Haiti desde 1991. Atualmente, MSF administra quatro centros de saúde em Porto Príncipe. A organização oferece ajuda de emergência para traumas no hospital Trinité, onde mais de 8 mil vítimas da violência já foram tratadas desde 2004. No distrito de Pacot, MSF oferece terapia psicológica pós-traumática em um centro com 48 leitos e também trata vítimas de violência sexual. No hospital Jude Anne, que foi aberto em março de 2006, MSF realiza partos e visitas domiciliares para mais de 18 mil mulheres.

Em Martissant, MSF gerencia um centro de saúde e oferece ajuda médica através de clínicas móveis em uma das cidades mais pobres da vizinhança. Desde dezembro de 2006, mais de 200 pacientes com ferimentos a bala foram tratados no centro de saúde de MSF em Martissant.

Leia mais sobre