Você está aqui

MSF trata 44 feridos após novos bombardeios na Síria

17/01/2013
Após a ocorrência em Azaz, outras duas localidades da província de Idlib foram atingidas

 Na terça-feira, 15 de janeiro, após bombardeios aéreos e bombas terrestres atingirem duas localidades no oeste da província de Idlib, na Síria, 44 pessoas feridas receberam tratamento de emergência em um hospital administrado pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF).

Trinta e seis pacientes feridos chegaram ao hospital no início da tarde após diversos barris com explosivos terem sido lançados sobre um vilarejo, sendo que um deles caiu próximo a uma padaria. Naquela noite, MSF tratou outros oito pacientes feridos por um projétil. Quatro deles morreram tentando chegar ao hospital.


“A maioria dos pacientes que recebemos são homens, mulheres e crianças feridos por destroços ou fragmentos metálicos resultantes das explosões”, conta Marie-Christine Férir, coordenadora do programa de emergência e enfermeira de MSF, que estava no local e ajudou a tratar os feridos. “Havia também pessoas com ferimentos nos olhos, com fraturas expostas, que foram submetidas à cirurgia. Uma menina que havia sofrido traumatismo craniano morreu enquanto estava sendo transferida para a Turquia.”

A região montanhosa de Jabal Al-Akrad, a leste da cidade de Latakia, tem sido alvo de bombardeios quase que diários há meses. Enquanto a maioria da população abandonou a região, aqueles que permaneceram ali vivem com o medo constante dos barris com explosivos que são lançados pelos helicópteros do exército sírio.

“Além das pessoas feridas no conflito, continuamos a notar a crescente demanda por cuidados médicos”, observa Férir. “Tratamos cerca de 500 pacientes por semana, incluindo casos de doenças respiratórias e crônicas, como hipertensão e diabetes. Estamos, também, assistindo mais mulheres darem à luz de forma segura. O sistema de saúde na região montanhosa de Jabal Al-Akrad colapsou cerca de dois anos atrás. Atualmente, o frio do inverno e a neve estão alcançando a região e as necessidades médicas estão aumentando.”

MSF está atuando em três hospitais no norte e no nordeste da Síria, em regiões controladas por grupos armados da oposição. Apesar das repetidas solicitações, MSF ainda não recebeu autorização formal do governo sírio para adentrar áreas sob seu controle para oferecer cuidados médicos de saúde.

Desde o final de junho de 2012 até o início de janeiro de 2013, as equipes de MSF conduziram mais de 10 mil consultas médicas e realizaram mais de 900 cirurgias. As equipes de MSF estão, também, provendo cuidados médicos e cirúrgicos a refugiados sírios em países vizinhos, como a Jordânia, o Líbano e o Iraque.
 

Leia mais sobre