Você está aqui

MSF trabalha saúde mental na região de Aceh, Indonésia

10/01/2005
Psicólogos atendem população traumatizada pela destruição das tsunamis, na costa oeste da Indonésia. Profissionais de saúde e suprimentos são transportados em helicóptero e barco

A equipe de MSF em Aceh Besar realizou 105 consultas em uma escola que foi transformada em um campo de desalojados, onde 369 pessoas estão abrigadas em salas de aula e barracas.

Algumas pessoas tiveram que ser transferidas para um hospital, onde estão recebendo tratamento para ferimentos que sofreram há mais de 13 dias, e que ainda não haviam sido tratados.

Um psicólogo, parte da equipe de MSF, conduziu sessões de aconselhamento individual. Os pacientes lhe haviam sido encaminhados porque apresentavam crises epilépticas, stress psicossomático e sintomas de psicose e depressão profunda.

Com quatro psicólogos na equipe, MSF está gradualmente expandindo o trabalho na área de saúde mental. A maioria dos profissionais veio de Ambom, onde MSF vem oferecendo apoio semelhante às pessoas traumatizadas pelo conflito civil.

Nos últimos 8 dias, o helicóptero de MSF já fez 20 viagens de ida e volta a áreas de difícil acesso na costa oeste, a partir de Banda Aceh. No sábado, foram feitas duas viagens para levar sete equipes e suprimentos a Meulaboh e deixar profissionais e material também em Legan, na costa oeste. A tarde, uma forte tempestade em Banda Aceh e nos seus arredores impossibilitaram a realização de uma terceira viagem, que estava planejada.

Um caminhão chegou de Medan trazendo água e material de saneamento para o depósito de MSF, próximo ao aeroporto de Banda Aceh. A viagem pela estrada entre as duas cidades leva aproximadamente 12 horas.

Dois aviões chegaram de Jacarta, transportando combustível e outros suprimentos. Um terceiro avião partiu com barracas e camas de hospital. O barco Rainbow Warrior, que havia partido de Cingapura em direção à costa oeste da Indonésia transportando profissionais de saúde e equipamentos, começou a descarregar em Meulaboh.