Você está aqui

MSF suspende tratamento da tuberculose na região de Kemerovo, Rússia

01/10/2003
Ministério Russo da Saúde pediu a MSF que implementasse uma estratégia de tratamento contraditória com a linha de atuação definida pela OMS, após rejeitar por duas vezes projeto de MSF para o controle da TB na região de Kemerovo.

Após sete anos oferecendo tratamento contra tuberculose em prisões e comunidades na região de Kemerovo, na Sibéria, MSF decidiu suspender suas atividades no controle da tuberculose. MSF não viu outra opção a não ser a suspensão do trabalho após o Ministro da Saúde da Rússia ter rejeitado os projetos da organização para combater a tuberculose resistente aos medicamentos. O projeto de MSF estava de acordo com as diretrizes da OMS para o tratamento da doença.

No primeiro semestre de 2003, o Ministro da Saúde Russo informou à MSF que os esquemas de tratamento propostos no projeto eram contraditórios com os regulamentos do Comitê Farmacêutico Russo. MSF fez uma revisão no documento proposto, com apoio de autoridades russas especializadas no tratamento da TB. O novo projeto proposto foi aprovado pelo Instituto Central de Pesquisa em Tuberculose, autoridades prisionais russas e pelo Instituto Novosibirsk de TB, responsável por monitorar as atividades relacionadas a TB na região de Kemerovo. Mesmo assim, o Ministro da Saúde rejeitou o projeto pela segunda vez em setembro de 2003.

“Depois de anos de esforços, estamos de volta a estaca zero,” diz Nicolas Cantau, Coordenador Geral de MSF na Federação Russa. “Fomos forçados a suspender, já que a única alternativa seria oferecer tratamento incompleto e inadequado aos pacientes. Não temos outra saída, mas dado o nível do problema com TB na Sibéria e nossos investimentos ao longo dos últimos sete anos tentando resolver o problema com as autoridades russas, nossa decisão de suspender o trabalho parece uma derrota muito dolorosa.”

As razões dadas pelo Ministro da Saúde para esta segunda rejeição se referem a legislação russa que proíbe o uso estendido de certos medicamentos de segunda linha contra a TB, cruciais para o controle da tuberculose resistente. Para estar de acordo com a legislação existente, foi solicitado a MSF que implementasse uma estratégia de tratamento que está em completa contradição com a estratégia proposta pela OMS. Representantes em Moscou não conseguiram mudar a posição do Ministério da Saúde no início deste mês.

Desde o início de 1996, MSF vem trabalhando no controle da tuberculose na penitenciária de Kemerovo. Desde 2001, MSF também vem trabalhando no combate a TB junto a sociedade civil. Em junho de 2003, mais de 10.000 pacientes de TB já haviam recebido tratamento com base nas estratégias da OMS através de cooperação entre MSF e as estruturas regionais de saúde. Além de fornecer medicamentos contra TB e contra os efeitos colaterais para esses pacientes, MSF também ofereceu alimentação suplementar aos pacientes, ajudou na reabilitação das estruturas de saúde e forneceu materiais para laboratório. MSF renovou por completo e reequipou o laboratório da colônia 33 de TB em Mariinsk que é o laboratório referência para todo o sistema prisional da região.