Você está aqui

MSF suspende atividades médicas após ataque a Centro de Tratamento de Ebola na RDC

28/02/2019
MSF suspende atividades médicas após ataque a Centro de Tratamento de Ebola na RDC

Foto: Alexis Huguet

Médicos Sem Fronteiras (MSF) suspendeu temporariamente suas atividades médicas no epicentro da epidemia de Ebola, nas localidades de Butembo e Katwa, ambas na província de Kivu do Norte, República Democrática do Congo (RDC), após um ataque a um centro de tratamento da doença em Butembo, na noite de 27 de fevereiro.

Assaltantes não identificados colocaram fogo em algumas das instalações do complexo e em veículos. As chamas foram contidas, mas as equipes foram obrigadas a cessar imediatamente o atendimento aos pacientes. No momento do ataque, havia 57 pacientes admitidos na ETC, que era administrada junto com o Ministério da Saúde. Desse contingente, 15 já eram casos confirmados de Ebola.

O incidente acontece apenas alguns dias após outra instalação de tratamento para pacientes com Ebola, também apoiada por equipes de MSF no distrito vizinho de Katwa, ter sido atacada em 24 de fevereiro. As atividades no local também tiveram que ser suspensas. MSF evacuou a área para a segurança dos profissionais, enquanto é feita uma análise completa dos riscos associados à continuidade da assistência médica no local.

“Estamos extremamente tristes com esses ataques em nossas instalações médicas. Eles não apenas puseram em risco a vida de nossos profissionais, mas também colocaram em risco as pessoas mais vulneráveis no centro de nossa resposta: os pacientes ”, disse o gerente de emergência de MSF, Hugues Robert. “À luz desses dois incidentes violentos, não temos escolha a não ser suspender nossas atividades, pelo menos temporariamente. Como membros da equipe médica, é muito doloroso ter que deixar pacientes, suas famílias e outros membros da comunidade em um momento tão crítico na resposta ao Ebola. ”

Nenhuma pessoa da equipe ou pacientes foram prejudicados, mas ambos os ataques foram traumáticos para as pessoas sob tratamento, seus parentes e os profissionais que estavam nos centros no momento do ataque. O cuidador de um paciente morreu durante o ataque ao centro em Katwa, quando ele tentou fugir.

Quase sete meses após o início do atual surto de Ebola nas províncias de Kivu do Norte e Ituri, houve 879 casos confirmados de Ebola e 553 pessoas morreram pela doença. Além dos centros de tratamento em Butembo e Katwa, MSF também administra atividades relacionadas ao Ebola nas cidades de Kayna e Lubéru, em Kivu do Norte. MSF mantém duas unidades de isolamento para o Ebola na província de Ituri, nas cidades de Bwanasura e Bunia. Na cidade de Goma, MSF tem apoiado a preparação para emergências, reforçando o sistema de vigilância e garantindo a capacidade adequada para isolar os casos suspeitos.

 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar