Você está aqui

MSF se mobiliza para ajudar vítimas de terremoto na Indonésia

29/05/2006
Organização humanitária internacional envia equipes de médicos, enfermeiros e psicólogos e concentra seus esforços em Yogyakarta, Bantul e Kolatan, as áreas mais afetadas

Mais de 5 mil pessoas morreram, 20 mil ficaram feridas e 200 mil desabrigadas até agora, depois do terremoto de 6.2 graus na escala Richter que sacudiu a ilha de Java, na Indonésia, no último sábado (dia 27 de maio). O epicentro foi próximo à cidade de Bantul, a duas horas de Yogyakarta. As áreas mais afetadas são Bantul, Yogyakarta e Klaten. Cerca de 35 mil edifícios nos arredores de Yogyakarta foram reduzidos a escombros.

Quedas de energia e a chuva atrasam os regastes e prejudicam o estado geral dos desabrigados. Além das dificuldades devido à destruição da infra-estrutura local, as chuvas fortes dificultam a entrega de comida e as operações de regaste. Muitas pessoas foram forçadas a voltar a casas danificadas pelo terremoto em busca de abrigo. A resposta inicial de resgate foi feita por médicos e equipes locais.

O aeroporto de Yogyakarta, que estava fechado desde sábado, reabriu nesta segunda-feira. Isso pode facilitar o envio de ajuda humanitária a partir de amanhã (terça-feira).

MSF já está presente na área com 35 profissionais – médicos, cirurgiões, enfermeiros, psicólogos, especialistas em água e saneamento básico e profissionais de logística.

Depois de avaliar a situação do hospital de Yogyakarta no domingo, a primeira equipe de MSF a chegar em Java resolveu se transferir para áreas próximas a Bantul, epicentro e região mais afetada pelo terremoto. A área é dividida em 17 sub-distritos, sete deles bastante afetados pelo tremor. Cerca de 2 mil pessoas morreram somente neste local. O número de feridos é próximo a 3 mil, - 1,4 mil estão em estado grave.

Em Bantul, pelo menos 10 campos foram erguidos para abrigar desabrigados, a maioria fazendeiros e trabalhadores de baixa renda. MSF ainda identifica em quais áreas a ajuda será mais bem-vinda. Nesta segunda, equipes de Médicos Sem Fronteiras visitaram as regiões mais afetadas e concluíram que os hospitais e centros de atendimento médicos locais necessitam de equipamentos, pessoal e tendas para atender os pacientes. Os hospitais já receberam remédio e material médico da Cruz Vermelha da Indonésia.

Amanhã (terça-feira), três clínicas móveis de MSF começarão a funcionar na região de Bantul. Uma equipe completa de cirurgia, assim como médicos e profissionais de logística, chegaram na segunda-feira a Yogyakarta.

Ainda no sábado, horas depois do terremoto, uma enfermeira e um profissional de logística foram deslocados de Papua-Nova Guiné para Java. No domingo, dois psicólogos que trabalhavam com vítimas da tsunami na província de Aceh (Sumatra), dois médicos de Jacarta e uma equipe completa de cirurgia de MSF, também deslocada de Aceh, se juntaram à equipe em Yogyakarta. Mais equipes de MSF chegarão a Java vindas da Bélgica, Holanda e França até terça-feira, dia 30 de maio.