Você está aqui

MSF retoma atividades médicas básicas em parte do estado de Rakhine, em Mianmar, após nove meses sem operações

21/01/2015
Mesmo com parte das atividades suspensas no estado, a organização continuou atendendo milhares de pessoas no país

Dezenas de milhares de pessoas no estado de Rakhine, em Mianmar, estão tendo acesso a cuidados básicos de saúde e encaminhamento de emergência oferecidos pela organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) pela primeira vez em mais de nove meses. As clínicas de saúde primária retomaram as operações em 17 de dezembro de 2014.

A seção de MSF na Holanda (MSF-Holanda) atua no estado de Rakhine desde 1992 para oferecer cuidados básicos de saúde, cuidados de saúde reprodutiva, encaminhamento de emergências e cuidados de HIV e tuberculose. A organização também tratou mais de 1,2 milhão de pacientes com malária no estado desde 2004. Todos os serviços médicos foram oferecidos baseados somente na gravidade da necessidade médica dos indivíduos.

“Comemoramos o progresso que temos feito até agora, mas o problema é ter espaço para fazer mais, espaço que nós, de MSF, estamos dispostos e somos capazes de ocupar”, diz Martine Flokstra, consultora operacional de MSF para Mianmar em Amsterdam. “Nós esperamos dar continuidade a esse diálogo com as autoridades para garantir que aqueles mais necessitados no estado de Rakhine tenham acesso aos cuidados de saúde de que precisam”, adicionou Martine Flokstra.

Desde a retomada das operações das clínicas de saúde primária há quatro semanas, MSF realizou mais de 3.480 consultas ambulatoriais, atendendo predominantemente pessoas com diarreia aquosa, infecções respiratórias e pacientes com doenças crônicas que costumavam obter os medicamentos de que precisavam para administrar sua condição com MSF antes de as atividades serem suspensas.

Apesar de ter sido levada a suspender atividades em Rakhine em fevereiro do ano passado pelas autoridades, desde julho de 2014 MSF tem trabalhado com o Ministério da Saúde no estado, oferecendo medicamentos e profissionais para apoiar as equipes móveis de cuidados de saúde primária nas cidades de Sittwe e Pauktaw, e continuou com o suporte a pacientes com HIV em Buthidaung e Maungdaw. Durante esse período, MSF também continuou a oferecer assistência direta e tratamento para mais de 35 mil pacientes que vivem com HIV/Aids e mais de 3 mil pacientes com tuberculose, sendo a maioria deles também HIV positivo, em Mianmar.

MSF trabalha em Mianmar desde 1992 e atualmente tem projetos médicos nos estados de Rakhine, Shan e Kachin, na região de Tanintharyi, e em Yangon. MSF oferece serviços que incluem cuidados básicos de saúde, cuidados de saúde reprodutiva, encaminhamento de emergência e tratamento de malária. Desde 2004, MSF tratou mais de 1,2 milhão de pessoas com malária no estado de Rakhine. MSF também é a maior provedora de cuidados para HIV/Aids em Mianmar, tratando atualmente mais de 35 mil pacientes com HIV em todo o país, assim como 3 mil pessoas com tuberculose.