Você está aqui

MSF reforça suas operações de busca e resgate no Mediterrâneo

11/05/2015
Um segundo navio, operado exclusivamente por MSF, iniciou atividades no final de semana

Foto: Alessandro Penso/MSF

A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) está iniciando atividades de um navio adicional para conduzir operações de busca e resgate no Mar Mediterrâneo, a fim de prestar assistência às pessoas que estão arriscando suas vidas tentando chegar a Europa de barco. No navio, a tripulação é de 26 pessoas, incluindo profissionais com experiência em busca e salvamento, assim como uma equipe médica para oferecer cuidados médicos de emergência.

O navio Bourbon Argos, que deixou o porto de Augusta, na Sicília, em 9 de maio, oferecerá suporte adicional às atividades de busca e resgate no Mediterrâneo. O navio vai atuar em paralelo ao MY Phoenix, operado por MSF em parceria com a organização Migrant Offshore Aid Station (MOAS, na sigla em inglês), que iniciou operações em 2 de maio. Até o dia 8 de maio, o MY Phoenix havia resgatado 591 pessoas e prestado assistência ao resgate de outras 101 em operações ao longo dos últimos cerca de dez dias. Todas as 692 pessoas foram examinadas e receberam assistência de acordo com suas necessidades pela equipe de MSF a bordo da embarcação.

“Pelo menos 1.750 pessoas perderam suas vidas tentando cruzar o Mediterrâneo desde o começo do ano. Muitas delas estavam tentando fugir da guerra, da violência e da extrema pobreza. O número de pessoas tentando cruzar o mar irá aumentar durante o verão, e nós estamos ampliando nossa resposta para resolver essa crise trágica, com um navio adicional que reforçará nosso suporte já existente”, diz François Zamparini, coordenador de emergência de MSF a bordo do Bourbon Argos.

As equipes médica– médicos e enfermeiros – e a não médica a bordo – logísticos, especialistas em água e saneamento e mediadores culturais – oferecerão cuidados médicos e distribuição itens de primeira necessidade às pessoas resgatadas. Os cuidados médicos incluem exames e estabilização de pacientes vulneráveis, bem como a referência de casos de emergência.

O Bourbon Argos terá capacidade para resgatar de 300 a 350 pessoas, e vai estar disponível para agir rapidamente em resposta a um chamado. A embarcação de 68 metros de comprimento foi adaptada especificamente para realizar atividades de busca e resgate. Diversos contêineres foram acoplados ao deque para que o navio esteja equipado com um centro cirúrgico, uma sala de observação e consulta, uma sala para curativos e também para consultas, instalações de saneamento, um armazém e um necrotério.

“O número crescente de pessoas obrigadas a arriscar suas vidas no mar é consequência da falta de segurança e de canais legais para as pessoas imigrarem para a Europa e pedirem asilo. Ao passo que operações de busca e resgate no mar são essenciais para salvar vidas, elas não são uma solução de longo prazo. Nossas equipes no Mediterrâneo e na região de seu entorno estão trabalhando para oferecer suporte médico às necessidades mais urgentes até que a resposta dada pela União Europeia esteja adequada e humanizada”, diz Aurélie Ponthieu, especialista no deslocamento de populações de MSF.

Ao longo dos últimos 15 anos, MSF tem prestado assistência a imigrantes, requerentes de asilo e refugiados vulneráveis pela Europa. Além de suas operações de busca e resgate no MY Phoenix e no Bourbon Argos, MSF está, atualmente, oferecendo suporte médico para as pessoas chegando de barco ao centro de recepção de Pozzallo, na Sicília, assim como primeiros socorros psicológicos em portos de desembarque e suporte de saúde mental em centros de asilo na região de Ragusa, também na Sicília. Além disso, MSF administra projetos para apoiar imigrantes, requerentes de asilo e refugiados na Grécia e na Sérvia, oferecendo cuidados médicos, distribuindo itens de primeira necessidade e oferecendo serviços de reabilitação para vítimas de tortura.

Leia mais sobre