Você está aqui

MSF reforça operações no mar Mediterrâneo

09/05/2016
Bourbon Argos, barco de busca e resgate da organização, voltou a navegar no dia 30 de abril e já resgatou 121 pessoas

Foto: Anna Surinyach/MSF

Após retomar suas operações de busca, resgate e assistência médica no Mediterrâneo Central no dia 21 de abril, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) reforçou sua capacidade de atuação no mar por meio de duas novas equipes a bordo de dois grandes barcos. Trabalhando junto ao Dignity I, um segundo barco de MSF, o Bourbon Argos, partiu do Chipre no dia 30 de abril. Uma terceira equipe de MSF está a bordo do navio Aquarius, da organização SOS Mediterranée – uma antiga embarcação de proteção de pesca – após deixar Trapani, na região da Sicília, na Itália, no dia 6 de maio.

Entre os dias 5 e 6 de maio, o Dignity I e o Bourbon Argos fizeram seus dois primeiros resgates de 2016, resgatando um total de 244 pessoas. No dia 5 de maio, o Dignity I resgatou 123 pessoas (119 homens e 4 mulheres) e as transferiu a um navio italiano. No dia 6 de maio, o Bourbon Argos resgatou 121 pessoas; entre elas, 28 mulheres e 6 crianças.

A médica de MSF Paola Mazzoni atende a congolesa Francine, de 32 anos, a bordo do Bourbon Argos (Foto: Sara Creta/MSF)“Essas 121 pessoas resgatadas agora estão seguras a bordo do Bourbon Argos após uma perigosa jornada. Nossa equipe está oferecendo tratamento médico, primeiros socorros psicológicos, roupas limpas e refeições quentes. As pessoas que resgatamos hoje saíram de Tripoli aproximadamente à meia noite, apesar das ondas grandes e dos ventos fortes. Elas estavam completamente molhadas e extremamente assustadas”, diz Sebastien Stein, coordenador de MSF a bordo do Bourbon Argos. “É horrível que essas pessoas tenham de passar por essa jornada repugnante, onde milhares de homens, mulheres e crianças já perderam suas vidas. Não acredito que em 2016 nós ainda estejamos denunciando as consequências da falta de canais seguros para chegar à Europa.”

As três equipes médicas experientes de MSF compostas por médicos, enfermeiros, obstetrizes, assim como por logísticos, especialistas em água e saneamento e mediadores culturais, oferecerão cuidados emergenciais vitais, além de tratamento para desidratação, queimaduras causadas por combustíveis, hipotermia e infecções de pele, as principais patologias observadas entre aqueles resgatados por MSF em 2015.

Em 2015, equipes de MSF a bordo de três navios de busca e resgate no Mediterrâneo Central prestaram assistência a mais de 23 mil pessoas em 120 operações de resgate. No mar Egeu, no norte da ilha de Lesbos, na Grécia, MSF, em parceria com o Greenpeace, assistiu mais de 14 mil pessoas que cruzavam da Turquia para a Grécia. Ao todo, em 2015, MSF tratou mais de 100 mil pessoas no mar Egeu e no mar Mediterrâneo e na Grécia, Itália e Balcãs.

Leia mais sobre