Você está aqui

MSF reforça equipes de emergência na Ucrânia

27/02/2014
Um cirurgião, um anestesista e um médico estão, atualmente, em campo

Entre quarta e sexta-feira da última semana, um cirurgião a serviço da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) ajudou no tratamento de 20 pessoas feridas na instalação de saúde de Kiev, capital da Ucrânia, após os violentos confrontos entre manifestantes antigoverno e a polícia. Ao menos 77 foram mortos e centenas ficaram feridos. O cirurgião conduziu procedimentos de pequeno porte para pessoas com ferimentos causados por balas e estilhaços, bem como fraturas. Nos próximos dias, MSF reforçará sua equipe de emergência para estar preparada para mudanças que possam acontecer em termos de necessidades em campo em meio a esse contexto acelerado.

“No momento, a situação está relativamente calma em Kiev e os serviços médicos estão funcionando bem”, conta Morten Rostrup, coordenador médico de emergência de MSF em Kiev. “No entanto, algumas das pessoas afetadas pela violência estão traumatizadas e nós vamos reforçar o suporte à saúde mental. Estamos monitorando de perto a situação, para o caso de haver mudanças por aqui ou em qualquer outro lugar do país.”

Nos próximos dias, dois psicólogos de MSF se juntarão à equipe em Kiev para oferecer suporte voltado para a saúde mental para as pessoas afetadas pela violência. Além disso, a organização doou material médico, como uma mesa de cirurgia, suportes para sistemas de infusão, lâmpadas especiais para operação e macas para as estruturas de saúde e hospitais em Kiev.

MSF também planeja enviar equipes a outras regiões do país, para avaliar a infraestrutura de saúde nessas áreas. No momento, a equipe médica de emergência em campo conta com um cirurgião, um anestesista e um médico.

Desde 2012, MSF está administrando um projeto de tuberculose na região de Donetsk, no leste do país, que continua operando normalmente.

Leia mais sobre