Você está aqui

MSF recebe menção honrosa por trabalho realizado em Vigário Geral

25/09/2007
Organização participa de cerimônia de entrega em Brasília

Médicos Sem Fronteiras recebe nesta terça-feira, em Brasília, Menção Honrosa por seu trabalho inscrito no Prêmio Sergio Arouca, na categoria Experiências Exitosas. Intitulado Gestão Participativa de uma Unidade de Saúde em Área de Risco - A Experiência de Médicos Sem Fronteiras na Comunidade de Vigário Geral. Rio de Janeiro – RJ, o documento relata os desafios enfrentados para o desenvolvimento do trabalho, bem como as atividades implementadas pela organização durante a vigência do projeto de Vigário Geral.

"Esta menção é o reconhecimento público do trabalho realizado por MSF. O projeto de Vigário Geral garantiu a população daquele local o direito de acesso à saúde. Também foi importante para incluir o posto local no sistema de saúde do Rio, influenciando a criação de políticas públicas para a comunidade e com a participação da comunidade", disse a psicóloga Elaine Monteiro, que elaborou o trabalho premiado junto com a diretora-executiva de MSF, Simone Rocha.

A menção honrosa será entregue no seminário de premiação da segunda edição do Prêmio Sérgio Arouca de Gestão Participativa no SUS, que contará com a participação de representantes do Ministério da Saúde. Estarão presentes na cerimônia a assessora de comunicação de MSF, Ana Rosa Reis, e a ex-coordenadora de saúde Bárbara Rolim, que trabalhou na organização durante a realização do projeto.

Após a chacina de Vigário Geral chamar atenção da opinião pública internacional para a situação de exclusão social e violência no Rio de Janeiro em agosto de 1993, MSF decidiu intervir no local. O projeto foi iniciado em janeiro de 1995, depois da realização de uma pesquisa de campo, onde foram avaliadas as condições de saúde e psicossociais da comunidade.

A primeira providência foi a instalação de um posto de saúde na comunidade. O desafio foi mostrar que, mesmo em um contexto precário, é possível intervir, montar e fazer funcionar um bom serviço de assistência à saúde, com a participação da comunidade.

As fases de implementação do projeto até os seus resultados foram relatadas no documento apresentado à comissão julgadora. O Prêmio Sergio Arouca é uma iniciativa do Departamento de Apoio à Gestão Participativa da Secretaria de Gestão Estratégica e Participativa (DAGEP/SGEP) e do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (CONASEMS), que visa a reconhecer, premiar e divulgar trabalhos que relatem e analisem experiências bem sucedidas de gestão participativa em serviços, organizações, movimentos sociais ou sistemas de saúde e trabalhos acadêmicos sobre o tema no SUS.

O Prêmio está organizado em duas categorias: Experiências Exitosas de Gestão Participativa - implementadas há pelo menos um ano, em serviços, organizações ou sistemas de saúde - e Trabalhos Acadêmicos, a serem apresentados em forma de monografia ou artigo. Os trabalhos têm de ser inéditos.