Você está aqui

MSF reabre clínica para tratar feridos na Faixa de Gaza

04/03/2008
Equipe também oferece apoio aos hospitais locais, que enfrentam superlotação devido a confrontos

 Uma equipe de MSF reabriu sua clínica em Gaza, nos territórios palestinos, para tratar os feridos e dar apoio aos hospitais superlotados devido à incursão israelense na Faixa de Gaza. MSF também fez doações de itens médicos e medicamentos essenciais para alguns hospitais na região norte da Faixa de Gaza.

Desde domingo, dia 2 de março, uma equipe de MSF formada por dois médicos e quatro enfermeiros conseguiu reabrir a clínica da organização em Gaza. O objetivo é oferecer assistência aos feridos e realizar pequenas cirurgias.

Na sexta e sábado, chegar à clínica era impossível devido à violência generalizada. Hoje, nossa equipe está pronta para tratar os pacientes feridos e para dar apoio aos hospitais localizados no norte da Faixa de Gaza, lotados devido ao grande fluxo de pacientes.

"A situação é crítica", disse Duncan Mclean, chefe de missão de MSF. "Mais de 200 pessoas ficaram feridas durante os confrontos. A maioria delas foi tratada nos hospitais de Beit Hanoun e Kamal Edwan no norte da Faixa de Gaza, onde os ataques se concentraram, e no Hospital Shifa em Gaza. Além disso, falta combustível para as ambulâncias. Ontem, os veículos não podiam circular para trazer o pacientes. Hoje, havia combustível o suficiente, mas apenas para um dia"

A intensidade dos conflitos faz com que qualquer movimentação se torne difícil. Parece que alguns feridos, que moram longe dos hospitais, não conseguiram chegar até as unidades de saúde para receber tratamento.

"Quando os confrontos se tornam menos intensos, algumas pessoas feridas podem chegar aos hospitais e centros de saúde", afirmou Mclean. "Nós estamos prontos para tratar um grande número de pacientes".

Há uma falta de medicamentos e itens médicos nos hospitais. Desde sexta-feira, MSF fez doações de itens médicos e remédios para os hospitais de Beit Hanoun e Kamal Edwan para garantir que os feridos tenham tratamento adequado: curativos, insfusões intravenosas, medicamentos para anestesias, antibióticos e drogas contra a dor.

Com um estoque de emergência em Gaza, MSF está preparando novas doações para os hospitais – principalmente o Shifa – e duas outras estruturas de saúde, de acordo com as necessidades identificadas.

A incursão israelense no norte da Faixa de Gaza e os ataques aéreos através da Faixa de Gaza, em resposta ao lançamento de foguetes contra Israel, mataram 90 pessoas, incluindo civis. "As populações civis estão sofrendo dos dois lados. A população israelense com os foguetes palestinos e a da Faixa de Gaza com a resposta israelense", afirma Mclean "Nossa principal preocupação hoje é disponibilizar estruturas de saúde para todos os feridos na Faixa de Gaza".

Leia mais sobre