Você está aqui

MSF participa de comitês de saúde em El Salvador

10/07/2019
Comitês têm como objetivo levar serviços médicos ao bairro de La Peralta
MSF participa de comitês de saúde em El Salvador

Foto: Luis Romero/MSF

Como parte de suas atividades de promoção da saúde e fortalecimento da comunidade, Médicos Sem Fronteiras (MSF) facilitou a criação de seu primeiro comitê de saúde no bairro La Peralta, em San Salvador, a capital de El Salvador. A estratégia comunitária e de MSF é estabelecer mais comitês de saúde nos municípios de San Salvador e Soyapango.

Por mais de cinco anos, a comunidade de La Peralta, em San Salvador, estava inacessível aos serviços de saúde do governo. O Ministério da Saúde (Minsal) teve que suspender os serviços devido aos violentos confrontos entre gangues e forças de segurança. Mas agora, MSF, outras organizações e a comunidade criaram o primeiro comitê local de saúde para fornecer acesso aos serviços médicos.

“Ficamos à deriva por um tempo no que diz respeito à nossa saúde. Com a ajuda de MSF e a criação deste comitê, conseguimos manter a Unidade de Saúde do Bairro Lourdes com atividades que nos beneficiam. Fico feliz em saber que sabemos o que fazer em uma emergência e como evitá-la, como proteger nossa saúde e como manter uma comunidade limpa”, disse Carmen, membro do comitê.

Os comitês de saúde são o compromisso de MSF em facilitar o acesso à saúde, uma vez que eles organizam a comunidade em questões de saúde. Para fazer isso, os comitês usam um modelo proposto pelo Minsal, que os estabelece como grupos de pessoas comprometidas com o bem-estar local, promovendo hábitos saudáveis e prevenção de doenças. Ao todo, mais de uma dúzia de comitês de saúde estão planejados em comunidades em San Salvador e Soyapango, onde MSF está trabalhando.

“Para MSF, os comitês de saúde são fundamentais para superar os obstáculos ao acesso à saúde criados pela violência. Nosso objetivo é facilitar o acesso. Vimos que há disponibilidade de todas as partes envolvidas”, disse Stéphane Foulon, coordenador-geral de MSF em El Salvador, diante de membros do comitê de saúde comunitária de La Peralta e representantes das instituições de saúde.


O comitê de saúde da comunidade de La Peralta

A comunidade de La Peralta é uma área que foi excluída do acesso aos serviços de saúde porque fica dentro de um território de gangues. Os membros da comunidade tinham acesso limitado aos centros de saúde e lutavam para receber atendimento médico. Em resposta ao trabalho comunitário dos promotores de saúde de MSF, os participantes do comitê conseguiram desenvolver atividades como desinfecção da água, fumigações, campanhas de limpeza, dias de prevenção de doenças transmitidas por mosquitos, treinamento de primeiros socorros e campanhas de vacinação para cães e gatos, a última iniciativa sendo organizada pelos próprios moradores da área.

De acordo com Flor Merino, promotor de saúde de MSF, a criação e o fortalecimento do comitê elevou o nível de participação entre os moradores e há uma maior abertura a novas e futuras atividades.

“Com esse comitê, MSF confirmou que o acesso à saúde nas comunidades é possível, ajudando a responder às necessidades de uma comunidade que se sentiu excluída devido à falta de assistência médica onde as pessoas vulneráveis vivem ”, acrescenta Merino.

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar