Você está aqui

MSF leva reforço a Kitchanga após violento confronto

01/03/2013
Grupos armados intensificam violência e o número de civis mortos registrados já passa de 55

 A organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) enviou profissionais de saúde adicionais para a cidade de Kitchanga, no leste da República Democrática do Congo (RDC), após violentos confrontos entre grupos armados terem resultado em mortes e em um grande número de feridos.
 
“Os bombardeios atingiram um hospital, matando duas pessoas e deixando outras oito feridas”, conta Hugues Robert, chefe de projeto de MSF para a província de Kivu do Norte. “Estamos pedindo a todos os envolvidos no conflito que respeitem a neutralidade das estruturas de saúde”, adiciona. O acesso ao local, para levar cuidados de saúde essenciais à população, tem sido extremamente difícil e desafiador. Diversas pessoas feridas foram transferidas para Mweso e Goma para continuarem em tratamento.
 
Muitas propriedades da cidade foram destruídas, incluindo a base de MSF, e pânico e medo se alastram, à medida que tensões entre as comunidades da região aumentam. Até o momento, mais de 135 pessoas foram feridas e centenas de habitantes da cidade fugiram de suas casas. Há reportes de mais de 55 mortes de civis, número que pode aumentar, já que muitas casas foram incendiadas. Diversos dos profissionais congoleses trabalhando com MSF fugiram, temendo por suas vidas.

Anteontem, um cirurgião, um anestesista, um enfermeiro e um logístico de emergência foram enviados de helicóptero ao local para prestar suporte adicional à equipe que está atuando em Kitchanga. Ataduras, kits cirúrgicos, medicamentos, lonas plásticas e tendas também foram entregues.
 
“MSF está muito preocupada com a situação dos civis durante períodos de confrontos intensos como este – todos as partes envolvidas no conflito não devem fazer mal à população”, diz Robert.
 
MSF oferece cuidados de saúde primária e secundária na província de Kivu do Norte, prestando suporte aos hospitais de referência em Mweso, Pinga, Masisi e Rutshuru, aos centros de saúde, clínicas móveis e postos de saúde em Kitchanga, Mweso, Pinga, Masisi e Rutshuru e ao centro de tratamento de cólera (CTC) em Goma e regiões vizinhas.

Leia mais sobre