Você está aqui

MSF leva Invisíveis às telas de Salvador

10/09/2007
Filme realizado com apoio de Médicos Sem Fronteiras será exibido na 34ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia

Fazer justiça às pessoas e situações negligenciadas por governos, mídia, empresas e cidadãos é a proposta do filme "Invisíveis", produzido pelo ator espanhol Javier Bardem e filmado em 2006 com o apoio de Médicos Sem Fronteiras. A produção, que combina ficção e documentário, será exibida pela primeira vez no Brasil na 34ª Jornada Internacional de Cinema da Bahia, que ocorre do dia 12 a 18 de setembro em Salvador. Paralelamente ao festival, haverá a exposição fotográfica "Médicos Sem Fronteiras na África", em cartaz do dia 13 a 18 no Instituto Cervantes de Salvador.

A primeira exibição do filme – que reúne a visão dos diretores Wim Wenders, Mariano Barroso, Isabel Coixet, Javier Corcuera e Fernando León de Aranoa de conflitos esquecidos – ocorre nesta quinta-feira, dia 13, às 15h. Após a sessão, haverá um debate com o diretor Javier Corcuera e Ana Rosa Reis, assessora de comunicação de MSF. No sábado, dia 15, haverá outra sessão de 'Invisíveis', às 20h.

Para realizar o filme, cada um dos diretores visitou um projeto de MSF. O resultado são histórias sensíveis passadas na República Centro-Africana, Bolívia, Colômbia, Uganda e República Democrática do Congo.

"Minha relação com MSF teve início quando eles me ajudaram a me preparar para interpretar um médico humanitário. MSF generosamente sugeriu que eu visitasse um projeto de tratamento e prevenção de malária na Etiópia e desde então trabalho com eles sempre que posso. A idéia é que o projeto seja exibido publicamente para conscientizar a audiência sobre essas crises negligenciadas. A escolha das crises foi feita com base em uma lista que MSF divulga todo ano, denominada por eles 'Top Ten' das situações que mais precisam de ajuda", explica o produtor Javier Bardem.

Inicialmente, o filme foi feito para exibição apenas na televisão espanhola. No entanto, seu conteúdo despertou interesse do Festival de Berlim, que o exibiu no ano passado. Desde então, 'Invisíveis' já foi visto por milhares de pessoas em todo o mundo.

Um objetivo, cinco histórias

Cartas para Nora (Letters to Nora) – Neste episódio, Isabel Coixet explora o eco do silêncio para nos mostrar as terríveis conseqüências da doença de Chagas, uma enfermidade causada por um parasita e que afeta 18 milhões de pessoas na América Latina. A personagem central é Nora, uma jovem boliviana que emigrou para a Espanha na esperança de tirar sua família da pobreza e deixá-la a salvo do “vinchuca”, como o barbeiro que transmite a doença é chamado na Bolívia.

Crimes Invisíveis (Invisible Crimes) - Wim Wenders foca seu episódio na situação de centenas de mulheres que são vítimas de violência sexual na República Democrática do Congo, que passa por uma guerra civil. Apesar de acordos de paz terem sido assinados por guerrilhas e milícias em 2002 e um governo de transição ter sido composto, as equipes de MSF atendem em média seis mulheres por dia que foram sexualmente violentadas por combatentes.

Boa Noite, Ouma (Good Night, Ouma) – Fernando León de Aranoa foi para o norte da Uganda, país que enfrentou 20 anos de guerra. Ele reuniu as histórias mais representativas de diversas das centenas de crianças que andam por longas distâncias todos as noites na busca de lugares para se refugiar e evitar serem seqüestradas por soldados do Exército da Resistência do Senhor (LRA, na sigla em inglês), um grupo guerrilheiro fanático. Os jovens protagonistas da história são conhecidos como os "viajantes noturnos". Todos eles querem as mesmas coisas: evitar a milícia que deseja capturá-los e fazer deles soldados.

O sonho de Bianca (Bianca's Dream) – O pequeno documentário dirigido por Mariano Barroso tem dois personagens centrais: o espectador acompanha Alba, uma modelo que usa eflornitina nas suas apresentações de cosméticos para remover os pelos do rosto, e Bianca, uma mulher da República Centro-Africana que sofre da doença do sono, que precisa com urgência de injeções de eflornitina. Enquanto Alba pode encontrar seu creme em qualquer farmácia, Bianca enfrenta enormes dificuldades para conseguir o tratamento que pode salvar sua vida. As duas mulheres são separadas pela falta de interesse em pesquisa e distribuição de eflornitina entre as populações que dão menos lucro do mundo.

A voz das pedras (The Voice of the Stones) - Javier Corcuera viajou com algumas das centenas de famílias colombianas que são vítimas da violência promovida contra a população rural por diversos grupos armados de seu país. Essas famílias têm que encarar o medo todos os dias e juntar forças para tentar recuperar, por meios pacíficos, cada pedaço de terra que foi tirado deles. É uma história de 50 anos de deslocamento interno, resistência civil e humanitária, que custou a vida de centenas de camponeses.