Você está aqui

MSF leva cuidados de saúde aos refugiados sírios no Curdistão iraquiano

23/08/2013
Após abertura da fronteiras, dezenas de milhares de pessoas deixam seus lares na Síria

Refugiados sírios estão cruzando a fronteira para o Curdistão iraquiano em grande número, com mais de 42.300 pessoas passando pelo posto de fronteira de Peshkabour desde sua reabertura, no dia 15 de agosto. Equipes da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) instalaram postos de saúde em ambos os lados da fronteira, realizando consultas médicas e distribuindo água aos refugiados que aguardam transferência para cinco acampamentos transitórios que estão, atualmente, sendo estruturados nas províncias de Erbil e Sulaymaniya.


“Os refugiados contam que fugiram de diversas regiões da Síria ao saberem que a fronteira havia sido reaberta após ter permanecido fechada por diversos meses”, conta Paul Yon, coordenador geral de MSF em Dohuk, “mas, recentemente, a maioria disse ter fugido de suas casas nos arredores da cidade de Al-Malikiyah, também conhecida como Derek, após bombardeios aéreos esporádicos ocorridos há alguns dias.”


Do lado iraquiano da fronteira, equipes de MSF realizaram mais de 200 consultas de saúde geral para refugiados que aguardavam transferência para Erbil e Sulaymaniya. “Não identificamos nenhuma situação crítica de saúde que gere preocupação até o momento”, diz Yon. “A maioria dos pacientes é composta por crianças, gestantes e mães, que estão com desidratação moderada devido às longas distâncias que tiveram de percorrer ou à longa espera para cruzar a fronteira. Estamos atendendo, também, muitos casos de asma.” O número de consultas realizadas cresce diariamente.


As equipes de MSF estão oferecendo aconselhamento médico a pacientes que precisam de transferência para hospitais. Ontem, duas pessoas feridas cruzaram a fronteira e foram encaminhadas para o hospital de Dohuk em ambulâncias fornecidas pelas autoridades de saúde locais.


No lado sírio da fronteira, uma equipe de MSF está em campo desde 18 de agosto, tendo distribuído ali água para 6.200 pessoas que aguardam para cruzar a fronteira. A equipe receberá reforços hoje e vai continuar a fornecer água para os novos refugiados que ali chegarem, além de monitorar suas necessidades.


“Estamos monitorando a situação e prontos para deslocar nossos postos de saúde para atender às necessidades”, ressalta Yon. Nos próximos dias, MSF vai começar a oferecer consultas médicas aos refugiados que se estabeleceram em diferentes acampamentos na província de Erbil.
 
Equipes de MSF atuam no campo de refugiados de Domeez, na província de Dohuk, desde maio de 2012, levando cuidados de saúde gerais e serviços de saúde mental aos 42 mil sírios que vivem ali. A organização também pretende avaliar as necessidades de cerca de 70 mil refugiados que se estabeleceram na cidade de Dohuk.
 

Leia mais sobre