Você está aqui

MSF já tratou de mais de 20 mil pacientes com desnutrição severa na Etiópia

19/08/2008
Situação começa apresentar aparente estabilização nas regiões do sul do país, mas crise ainda é preocupante no planalto do norte

Em meados de maio, Médicos Sem Fronteiras deu início a uma intervenção nutricional de emergência em Oromiya e nas Regiões Populares Nacionais e Nações do Sul (SNNPR, na sigla em inglês) na Etiópia. Inicialmente, foram aceitos no programa apenas pacientes gravemente desnutridos – a maioria crianças. Desde a metade de julho, MSF também mantém programas de alimentação suplementar para as crianças moderadamente desnutridas e suas famílias. Esses projetos foram abertos em três distritos dessas regiões.

Desnutrição severa

Nos últimos três meses, MSF tratou de 20.800 pacientes com desnutrição aguda grave. A maioria desses pacientes foram tratados em um dos 51 centros ambulatoriais, onde passam por uma consulta médica e vão para casa com rações semanais de alimentos terapêuticos. As famílias também recebem rações alimentares de suporte, compostas de uma mistura de milho e soja, com óleo e açúcar. Os pacientes com complicações médicas, como malária ou pneumonia, são transferidos para um dos seis centros de estabilização onde recebem 24 horas de atenção médica.

Desnutrição moderada

MSF também abriu 13 centros de alimentação suplementar em Oromiya e nas regiões SNNP. Cerca de 8,5 mil crianças com desnutrição moderada foram admitidas nesses centros, onde eles recebem quinzenalmente rações de 14 kg de uma mistura de milho e soja (CBS) com óleo e açúcar.

Distribuições direcionadas

No distrito de Siraro, na região Oromiya, um segundo turno de distribuição de comida direcionadas começou no dia 8 de agosto, para cerca de 12.500 crianças. Cada família com uma criança sobrendo de desnutrição grave ou moderada, ou mesmo sob risco de desnutrição, recebeu uma ração de comida de 25 kg de CSB, assim como três litros de óleo. Nessa área, uma combinação dessas distribuições com programas de alimentação terapêutica contribuiu para uma diminuição do número de internações de crianças gravemente feridas.

Adaptando as atividades

Na maioria das áreas da região de Oromiya, o número de internações semanais nos programas de MSF parecem estar estabilizando levemente. No entanto, no planalto das regiões SNNP, a situação está piorando uma vez que a colheita não deve ocorrer até antes de outubro.

Por isso, MSF continua a adaptar suas atividades através da abertura e fechamento de estruturas, de acordo com as necessidades identificadas e o número de admissões. Recentemente, MSF iniciou programas terapêuticos em novas áreas, como nos distritos de Chencha, Dita, Duna, na região SNNP e no distrito de Teeru, na região norte de Afar. MSF também está estudando as necessidades da região norte de Amhara.