Você está aqui

MSF inicia testes para confirmar eficácia de tratamento simplificado contra a tuberculose

27/10/2020
Estado indiano de Maharashtra inscreveu primeiro paciente para testar a segurança do novo tratamento
MSF inicia testes para confirmar eficácia de tratamento simplificado contra a tuberculose

Foto: Tadeu Andre/MSF

MSF está iniciando, na Índia, dois ensaios que visam gerar evidências clínicas sobre a segurança e eficácia de regimes novos, curtos e totalmente orais para as cepas mais difíceis de tratar a tuberculose (TB). A iniciativa ocorre em colaboração com o Conselho Indiano de Pesquisa Médica (ICMR), com o Instituto Nacional de Pesquisa de AIDS (NARI) e com o Departamento de Serviço de Saúde do Governo de Maharashtra.

Os ensaios fazem parte de um projeto transformativo (multinacional) financiado pela UNITAID, denominado endTB, que visa acelerar e expandir o acesso a melhores tratamentos para as formas de tuberculose resistentes a medicamentos.

A Unitaid é uma iniciativa global de saúde que trabalha com parceiros para trazer inovações para prevenir, diagnosticar e tratar doenças importantes em países de baixa e média renda, com ênfase em tuberculose, malária e HIV/AIDS.

A Índia é responsável por 27% dos 10 milhões de casos de tuberculose em todo o mundo, dos quais cerca de 130 mil são multirresistentes (TB-MR). O tratamento atual da TB-MR tem duração de 18 a 24 meses para a maioria dos pacientes. Durante o tratamento, os pacientes ingerem mais de 14 mil comprimidos e, em alguns casos, têm de suportar injeções diárias dolorosas por seis a oito meses, o que tem efeitos colaterais terríveis, como psicose aguda e surdez permanente. A maioria dos pacientes indianos de tuberculose multirresistente prefere visitar médicos particulares de padrões variados na tentativa desesperada de curar sua doença, e acham o tratamento caro, o que acaba causando interrupções no processo.
Os dois ensaios clínicos, chamados (i) endTB e (ii) endTB-Q, usarão a nova geração de medicamentos para TB, que foram desenvolvidos após quase 50 anos de projeto de novas classes de medicamentos anti-TB - bedaquilina e delamanid - para encontrar tratamentos radicalmente mais curtos (6 a 9 meses), mais toleráveis e sem injeção para TB-MR.

“Os medicamentos de nova geração - bedaquilina e delamanid - representam uma oportunidade única para melhorar o tratamento da tuberculose multirresistente. Esses medicamentos têm mostrado resultados promissores quando adicionados ao tratamento padrão, longo e mal tolerado da TB-MR. No entanto, sabemos pouco sobre como otimizar seu uso no gerenciamento de casos complexos. Sem mais pesquisas, os pacientes continuarão a sofrer”, disse Samiran Panda, coordenador de Epidemiologia e Doenças Transmissíveis do ICMR e pesquisador principal dos ensaios endTB na Índia.

“A Índia tem uma baixa taxa de sucesso - 48% no tratamento de TB-MR, em comparação com 56% globalmente. O país está contribuindo nos esforços globais de eliminação da TB, gerando mais evidências científicas por meio desses testes. Juntos, esses dois estudos poderão revolucionar o tratamento, identificando os regimes de tratamento totalmente orais mais eficazes e menos tóxicos, mais curtos contra as formas mais letais de TB.”, avalia Hanif Shaikh, coordenador dos ensaios endTB na Índia.

Na Índia, os testes endTB serão realizados em duas cidades em Maharashtra - Pune e Mumbai. Hoje, o primeiro paciente foi inscrito nos testes do Hospital Aundh Chest em Pune - o primeiro local de teste ativado na Índia. Espera-se que aproximadamente 220 pacientes sejam inscritos nos testes nos dois locais até o final de 2021, por uma equipe de mais de 30 médicos e paramédicos, trabalhando sob a coordenação conjunta do NARI e de MSF.

“Adicionar a Índia aos testes de vários países foi um passo crucial que ajudará a construir evidências robustas sobre as melhores opções terapêuticas para os pacientes com tuberculose mais difícil de tratar em um país com alto número de casos da doença. MSF, com seu apoio à saúde pública, continua comprometida em oferecer um tratamento melhor e uma nova esperança para todos os pacientes com TB-MR, trazendo inovação por meio de pesquisas e contribuindo para a meta da Índia de eliminar a TB até 2025”, complementa Stobdan Kalon, coordenador médico de MSF na Índia.

 

Leia mais sobre

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar