Você está aqui

MSF é obrigado a evacuar equipes do nordeste da Síria devido à extrema volatilidade na região

15/10/2019

Nordeste da Síria, 15 de outubro – Com a situação extremamente volátil após o lançamento de operações militares da Turquia no nordeste da Síria, a organização medico-humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) tomou a difícil decisão de suspender a maioria de suas atividades e evacuar todos os seus funcionários internacionais da região.

A extrema volatilidade vivenciada no nordeste da Síria a partir do último dia 9 de outubro forçou MSF a evacuar seu pessoal internacional de projetos da organização em Ain Issa, Al Hol, Tal Abyad, Tal Tamer, Tal Kocher/Yaroubiyah, Kobane/Ain Al Arab e da cidade de Raqqa. A decisão foi extremamente difícil, porque MSF está consciente das necessidades das pessoas vulneráveis e em fuga que se encontram na região.

Por outro lado, o fato de neste momento a situação ser imprevisível e estar mudando muito rapidamente tornou impossível para MSF negociar acesso seguro para fornecer assistência médica e humanitária a pessoas em situação de risco. Devido à existência de um grande número de grupos lutando em distintos lados do conflito, MSF não consegue mais garantir a segurança de membros sírios e internacionais de nossas equipes.

“As pessoas do nordeste da Síria já enfrentaram anos de conflito e incerteza. Os acontecimentos mais recentes apenas acentuaram a necessidade de assistência humanitária, apesar de ser impossível fornecê-la nas condições atuais de insegurança”, disse Robert Onus, gerente de emergências de MSF na Síria. “É com dor no coração que MSF tomou a difícil decisão de suspender a maioria de suas atividades e de retirar seus funcionários internacionais do nordeste da Síria. Não podemos operar em escala até que obtenhamos garantias e aceitação de todos os lados do conflito para atuar de maneira segura.”

“Estamos extremamente preocupados em relação à segurança de nossos colegas sírios e de suas famílias que permanecem no nordeste da Síria neste momento turbulento. Continuaremos a dar apoio a nossos colegas sírios de maneira remota e explorando todas as opções possíveis para fornecer assistência no nordeste da Síria, apesar dos entraves”, disse Onus.

A decisão de suspender a maioria das atividades de MSF ocorre no momento em que a situação humanitária se agrava ainda mais e as necessidades tendem a intensificar-se.

Na cidade de Tal Tamar, as equipes de MSF estavam fornecendo cobertores, rações de comida emergenciais, garrafas de água e sabão para milhares de deslocados que chegavam diariamente à localidade depois de terem abandonado suas casas com pouco mais do que as roupas do corpo. Até 13 de outubro, MSF estava fornecendo água para vários vilarejos da região para mitigar a falta de água depois de um bombardeio aéreo ter supostamente danificado a estação de bombeamento de água da região, deixando cidades inteiras sem abastecimento.

Ataques aéreos, bombardeios e choques armados têm tido um forte impacto sobre a população civil e comprometido a capacidade de organizações humanitárias de fornecer ajuda com segurança.

Em 13 de outubro, dezenas de feridos por um ataque aéreo foram levados ao hospital de Tal Tame. Na localidade de Ain Issa, equipes de MSF testemunharam a população fugindo a pé de suas casas e buscando abrigo longe da área de conflito. Profissionais de saúde foram evacuados do hospital de Ain Issa, um dos principais locais de tratamento de feridos nos últimos cinco dias, e realocados.  

Hoje, com a retirada das equipes de MSF, ouvimos relatos de que as pessoas no campo de Ain Issa enfrentam escassez extrema de comida, água e assistência médica. Até a semana passada, profissionais de MSF estavam prestando assistência médica e fornecendo água e apoio em saúde mental para as pessoas vivendo no campo. Agora eles estão em uma situação muito precária, e estamos extremamente preocupados com a sua condição.

MSF apela a todas as partes envolvidas no conflito para que garantam a proteção de civis. Pedimos ainda que eles permitam o acesso livre e seguro de organizações humanitárias à população civil para que possam fornecer assistência em um momento em que ela é extremamente necessárias.

Nota: MSF permanece presente no noroeste da Síria, fornecendo cuidados de saúde em diversas instalações e em clínicas móveis, além de apoiar estruturas de saúde na região.

MSF usa cookies neste site para melhorar sua experiência.
Saiba mais na

Política de Privacidade. Aceitar