Você está aqui

MSF dá suporte às pessoas afetadas pelo furacão em Nova York

12/11/2012
Médicos Sem Fronteiras (MSF) mobilizou equipes locais médicas e especializadas em saúde mental para atender algumas das demandas humanitárias das pessoas afetadas pelo furacão Sandy.

Uma equipe de médicos, enfermeiros, especialistas em saúde mental e em logística estão avaliando a situação e atuando em conjunto com voluntários das comunidade local para atender as necessidades médicas e de saúde mental mais urgentes da região de Rockaway Beach, no Queens.
 
Profissionais locais médicos e não médicos com experiência internacional foram contatados para ajudar a dar suporte às respostas de emergência em Nova York e Nova Jersey.
 
Abrigos de emergência

Em Staten Island, uma das áreas mais gravemente afetadas da cidade de Nova York, MSF visitou diversos abrigos de emergência para prestar suporte à resposta capitaneada por autoridades locais e estaduais, bem como por grupos comunitários que prestando grande parte da ajuda no bairro.
 
No colégio Susan E. Wagner, que foi transformado em abrigo para cerca de 350 a 400 pessoas, muitos dos desabrigados que buscaram refúgio ali perderam acesso a medicamentos para condições médicas crônicas.
 
MSF está trabalhando para dar suporte às equipes médicas em ação no local e organizar um sistema de aquisição de medicamentos, além de enviar uma equipe ao abrigo para avaliar as necessidades psicossociais.
 
Ajuda médica
MSF providenciou suporte extra aos já exaustos profissionais médicos e voluntários que trabalharam sem descanso em Manhattan e no Brooklyn desde a chegada da tempestade para atender as necessidades de pacientes.
 
No momento, MSF não está pedindo doações específicas para os trabalhos que está conduzindo em Nova York.
 
Aproximadamente US$ 35 mil que tinham sido arrecadados pelos participantes da maratona da cidade para serem utilizados em programas médicos da organização estão sendo destinados às operações de atendimento às pessoas afetadas pelo furacão Sandy.