Você está aqui

MSF condena ataque à Cruz Vermelha em Bagdá, Iraque

27/10/2003
Ataques contra um dos símbolos da ajuda humanitária internacional podem trazer conseqüências graves aos civis assistidos por essas organizações. MSF irá reduzir sua equipe em Bagdá, mas espera poder continuar as atividades médicas na capital.

A organização Médicos Sem Fronteiras (MSF) condena de forma veemente os ataques desta segunda-feira contra o escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) em Bagdá. MSF deseja expressar seu mais profundo pesar aos parentes, amigos e colegas daqueles que morreram no ataque.

A Convenção de Genebra proíbe claramente o ataque contra trabalhadores de ajuda humanitária que prestam assistência a populações em área de conflitos. Nos últimos meses, o clima de violência no Iraque vem tornando bastante difícil o trabalho de organizações humanitárias que oferecem ajuda às vítimas civis. Os ataques de hoje tiveram como alvo o simbólico coração da assistência neutra, a Cruz Vermelha.

É difícil prever quais serão os efeitos desses ataques para o futuro da ajuda humanitária no Iraque. MSF vai reduzir sua equipe internacional em Bagdá, atualmente com 7 profissionais, que é responsável por administrar clínicas e apoiar hospitais na área mais pobre da capital. MSF espera no entanto poder continuar suas atividades médicas dentro do possível.

Leia mais sobre