Você está aqui

MSF combate surto de cólera na Libéria

28/08/2006
Número de casos da doença em Monróvia está aumentando significantemente. Ministério da Saúde do país pediu ajuda a Médicos Sem Fronteiras para reverter o quadro

O número de casos de cólera em Monróvia, capital da Libéria, está aumentando significantemente. Médicos Sem Fronteiras (MSF) recomeçou a abastecer a unidade de tratamento de cólera no Hospital JFK e está fortalecendo suas atividades.

"Na semana passada, registramos 125 casos severos no centro de tratamento de cólera, comparado com 46 da semana passada", contou o chefe de missão de MSF na Libéria, Tom Quinn.

Depois de um pedido do Ministério da Saúde, MSF voltou a abastecer em julho a unidade de tratamento no Hospital JFK, quando o número de casos começou a aumentar e o hospital não conseguiu dar conta do fluxo de pacientes. No fim desta semana, a unidade estará funcionando em sua capacidade máxima de 107 leitos.

Não foi identificada nenhuma origem específica do surto e os casos são registrados em várias áreas da cidade.

O cólera é endêmico na Libéria. Nos últimos anos, Monróvia tem registrado surtos freqüentes durante a estação das chuvas. A falta de acesso à água potável e condições precárias de higiene estão contribuindo para a maior recorrência e gravidade dos surtos.

"Apesar da recente melhora no fornecimento de carros-pipa para algumas áreas da cidade, a maior parte da população tem pouquíssimo acesso a água potável. Esse fato, somado à terrível situação do sistema sanitário da cidade, reforça a preocupação de que o número de casos de cólera possa subir novamente este ano", afirmou Quinn.

Durante o surto do ano passado em Monróvia, MSF também abasteceu a unidade de tratamento de cólera do Hospital JFK. Mais de 3.300 pacientes foram tratados. As operações foram encerradas no fim de 2005.

Caso o número de casos supere a capacidade de tratamento da unidade do Hospital JFK, MSF estará preparada para reativar o centro adicional de tratamento do Hospital Benson, durante a próxima semana.

MSF também está combatendo o surto de cólera no condado de Grand Bassa. Até agora, 190 casos e três mortes foram registradas. Atividades incluem tratamento, educação sanitária e tratamento de água em poços e reservatórios para consumo.

Doença altamente contagiosa, transmitida por água ou alimentos contaminados, a cólera às vezes provoca epidemias em larga escala. Sem o tratamento correto, a mortalidade pode chegar a 50%. Falta de saneamento, moradias superlotadas e falta de água limpa são fatores que provocam a disseminação da doença.