Você está aqui

MSF chega ao Parque do Ibirapuera

08/04/2009
Exposição multissensorial da organização já foi vista por mais de 50 mil pessoas em São Paulo

O Parque do Ibirapuera, em São Paulo, recebe no mês de abril uma exposição multissensorial que vai trazer o universo da organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) ao público paulista.

Criada em 1971, MSF atua hoje em mais de 60 países em situações de emergência como guerras, exclusão social, catástrofes naturais e epidemias. Esses cenários fazem parte da mostra "Médicos Sem Fronteiras no Mundo", que foi aberta nesta quarta-feira, dia 8. A palestra inaugural contou com a presença da diretora-executiva de Médicos Sem Fronteiras no Brasil, Simone Rocha, e da expatriada Raquel Yokoda, que em sua primeira missão passou um ano trabalhando em Moçambique.

Ao longo do mês, outras palestras serão realizadas com expatriados que vão falar um pouco mais sobre suas experiências em campo (veja abaixo a programação completa). Durante os meses de fevereiro e março, enquanto esteve na estações da Sé e de Clínicas do Metrô de São Paulo, a exposição foi vista por mais de 50 mil pessoas. A expectativa agora é que ela seja vista por ainda mais pessoas, que aproveitam o final de semana para passear pelo Parque do Ibirapuera.

Em uma cabine escura e com chão de brita, o visitante poderá escutar sons dos ambientes das intervenções e, através de uma vídeo instalação, "atuar" como um integrante da equipe de Médicos Sem Fronteiras. Durante cerca de três minutos, ele vivenciará a realidade operacional de projetos com diferentes focos: desnutrição, catástrofe natural, conflitos armados e epidemias.

"Com este evento, pretendemos trazer a realidade dos brasileiros que trabalham com Médicos Sem Fronteiras em missões humanitárias nas grandes emergências do momento. Trata-se também de uma oportunidade para poder prestar contas, explicar melhor quem somos e como somos organizados para o público paulista", conta Simone Rocha.

Além do espaço multissensorial, o estande também contará com uma exposição fotográfica, composta de 12 imagens de projetos de MSF. No local, haverá ainda um mapa da atuação de MSF no mundo com destaque para as dez crises humanitárias que vêm sendo mais negligenciadas pela mídia e pelas autoridades competentes. Esse mapa poderá ser explicado pelos vários integrantes e voluntários que se revezarão no estande para atender o público.

Os visitantes poderão ainda ver em um mapa onde estão os brasileiros que trabalham com MSF pelo mundo. Haverá também uma vitrine com mapas interativos, que mostrará a concentração de pessoas afetadas pela desnutrição, catástrofes naturais, conflitos e tuberculose.

Parcerias permitiram realização do evento - para realizar esse evento, Médicos Sem Fronteiras estabeleceu parcerias com a gráfica Stamppa, responsável pelos materiais gráficos, com a Mica mídia cards, que veiculará gratuitamente cartões com imagens de ações de MSF em diferentes pontos da cidade de São Paulo, e com a AW Comunicação Expressiva, responsável pelo projeto do evento.

Sobre Médicos Sem Fronteiras - Fundada em 1971 por médicos e jornalistas franceses que estavam insatifeitos com a ajuda humanitária oferecida durante a guerra de Biafra, na Nigéria, a organização humanitária internacional Médicos Sem Fronteiras tem como objetivo levar cuidados de saúde para as populações que mais precisam. Tal atendimento é realizado independentemente de interesses políticos, raça, credo ou nacionalidade.

No Brasil, a organização chegou em 1991, devido a uma epidemia de cólera na Amazônia. Desde então, desenvolveu diversos projetos assistenciais. Atualmente, a organização mantém uma unidade de pronto-atendimento no Complexo do Alemão, além de realizar oficinas de capacitação para profissionais que atuam em gestão de risco, para profissionais que trabalham com moradores em situação de rua e, em parceria com a Fiocruz, um treinamento para diagnóstico da Doença de Chagas na região Amazônica.

Atualmente, mais de 22 mil profissionais trabalham com Médicos Sem Fronteiras em mais de 60 países. Pelo trabalho realizado, a organização ganhou o Prêmio Nobel da Paz em 1999.

Exposição Interativa "Médicos Sem Fronteiras no Mundo"

Parque Ibirapuera, na Marquise
Acesso Portão 3
De quarta a domingo, de 8h às 18h
Terças, de 12h às 18h

PROGRAMAÇÃO COMPLETA DE PALESTRAS:

18/abr, sábado, de 11h-12h
Palestra: Etiópia, A Experiência de uma Pediatra: Maria Cláudia Soares
25/abr, sábado, de 11h-12h
Palestra: Moçambique, A Experiência de um Infectologista: Tiago Molin