Você está aqui

MSF avalia a situação humanitária em Santa Catarina

02/12/2008
Equipe da organização vai à região mais afetada pela enchente no sul do país

A convite da Secretaria de Saúde de Santa Catarina, um grupo de três profissionais de Médicos Sem Fronteiras viajou no último fim de semana à região mais afetada pelas chuvas que causaram as enchentes no estado. O objetivo da equipe era fazer uma rápida avaliação da situação humanitária no Vale do Itajaí e Ilhota, áreas mais afetadas pelos temporais. De acordo com a Defesa Civil, quase 80 mil pessoas foram prejudicadas pelas chuvas e 116 morreram.

A equipe de MSF que foi a Santa Catarina era liderada pelo chefe-de-missão do nosso projeto no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. Um assistente logístico e uma especialista brasileira em apoio psicossocial também compunham o time de avaliação.

Em todo o Brasil, profissionais de MSF estavam de prontidão para uma possível intervenção emergencial na área. Mas não foi preciso mobilizá-los. A equipe observou uma boa resposta das autoridades, além de bens materiais, recursos humanos e financeiros suficientes para lidar com as conseqüências dos alagamentos e deslizamentos de terra em todas as comunidades afetadas. Assim, o deslocamento de uma equipe emergencial de MSF a Santa Catarina não traria nenhum valor agregado à região.

De qualquer maneira, MSF está mantendo contato direto com as autoridades brasileiras que coordenam a emergência sanitária no estado e acompanhando o nível em que se encontram as atividades de resposta em caso de uma piora da situação.

Leia mais sobre